A Companhia das Letras se despede de José Saramago

A Editora Companhia das Letras lamenta profundamente a morte de José Saramago, um dos maiores nomes da literatura mundial e grande amigo da casa. O escritor morreu nesta sexta-feira em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, aos 87 anos.

4 Comentários

  1. Ana Paula Guerra disse:

    Ao mestre Saramago

    Assim como o oleiro Cipriano enterrou as suas louças de barro para que as gerações vindouras se lembrassem da sua obra, Saramago também nos deixou o seu legado, tornando-se imortal. Sem dúvida, o melhor escritor que já existiu. Um homem autêntico, coerente, humano e que nos mostrou, através da sua obra, a cegueira em que vivemos atualmente. Um mundo, em que as relações humanas estão cada vez mais descartáveis e o homem foi totalmente coisificado. Porém , o grande mestre, apesar do negativismo pós -moderno, aponta-nos uma saída para que possamos mudar essa condição, ou seja, que façamos tal qual o oleiro: abandonemos a caverna, o mundo das sombras e dos simulacros e enfrentemos a realidade que nos cega.

  2. Maria José disse:

    Não consigo deixar de pensar na quantidade de livros incríveis que não leremos, com a morte de Saramago.
    Lamento profundamente sua partida.

  3. Cacá Freire disse:

    Quando soube da morte de Saramago, acreditem, pensei logo em Chico, o Buarque. Como ele estaria se sentindo, o que pensaria, o que diria. Que presente de aniversário, hein, Chico?

  4. Marco Severo disse:

    Quem, amante das palavras e da leitura também não lamentará? Somos muitos, muitos, quase inúmeros, entristecidos hoje. Li a notícia, parei de fazer o que estava fazendo, chorei. E ainda chorarei. Estou triste, muito, muito triste. Que péssima forma de começar o dia.

Deixe seu comentário...





*