No buraco

Por Marta Garcia

(Foto por Moriah  Hodges)

Aqui vão duas excelentes notícias em torno de Tony Bellotto: a primeira é que acaba de aportar na editora a versão definitiva de seu novo livro, No buraco. É tão bom que demos um jeito de ele sair ainda este ano, em outubro, apesar da programação abarrotada do segundo semestre. A segunda é que o nosso autor espontaneamente se propôs a colaborar no blog da Companhia, falando de literatura e música. A coluna de Tony Bellotto estreia nesta sexta, dia 25.

Sou editora do Tony desde 95, quando ele apareceu aqui com Bellini e a esfinge. “Será que roqueiro sabe escrever romance?”, pensei, confesso que com algum preconceito. Mas a leitura me fisgou de cara, e desde então já trabalhamos juntos em cinco livros. Bellini e a esfinge teve, aliás, uma primeiríssima edição, em formato menor, fora da coleção de policiais. Hoje esgotada, é item de colecionador.

Falando em roqueiro escritor, No buraco está na exata interseção dessas duas habilidades do Tony: o livro, narrado em primeira pessoa, conta as agruras de Teo Zanquis, roqueiro cinquentão decadente, que teve uma one hit band nos anos 80. Ele fala de sua agitadíssima vida on the road, nos áureos tempos, e de sua recente paixão por uma jovem coreana que conhece em São Paulo, numa loja de discos de uma galeria do centro. Só por essa sinopse talvez já dê pra perceber que o livro vem recheado de humor, sexo, drogas e rock´n´roll. Os diálogos são impagáveis. Pra quem tem mais de 40, não faltam referências musicais dos anos 80 pra trás que podem desencadear doses variadas de nostalgia. Pros fãs do Bellini, vou pedir pra terem um pouco mais de paciência. Mas também posso garantir que nenhum leitor de Tony Bellotto, com mais ou menos de 40, vai se decepcionar com as aventuras do aloprado Teo Zanquis.

Abaixo (e pra quem gosta de listas), uma amostrinha do manuscrito ainda não editado:

“Passo de vez em quando pelas lojas e sebos das galerias do centro. Apesar de não ser mais ligado à música, gosto de jogar conversa fora com músicos e gente que ainda cultua discos, de preferência velhos discos de vinil, daqueles que se pode admirar a capa e ler as letras no encarte sem o auxílio de óculos ou lentes de aumento. Gente que chama discos de álbuns e que discorre — e eventualmente discute até a morte — sobre os dez melhores discos de rock de todos os tempos. Elvis Presley (o primeiro do Elvis), Sargent Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Exile on Main Street, Who’s Next?, Led Zeppellin IV, Are You Experienced?, Catch a Fire, London Calling, Appetite for Destruction e Nevermind, por exemplo, e essa não é sequer a minha lista. É uma lista hipotética, talvez política e cronologicamente correta demais para o meu gosto. Por exemplo: esqueci de incluir na lista Paranoid, do Black Sabbath, e isso seria motivo suficiente para que uma fatwa fosse decretada contra mim nos altos escalões das galerias roqueiras do centro de São Paulo. E nem sequer citei — heresia das heresias — o Never Mind The Bullocks, do Sex Pistols.”

* * * * *

Marta Garcia é editora da Companhia das Letras. Além de Tony Bellotto, edita outros autores brasileiros como Ruy Castro, Daniel Galera e Carol Bensimon.

9 Comentários

  1. Márcio Almeida disse:

    Acabei de ler “No Buraco”. Não é ruim, mas está aquém do nível dos livros policiais do autor. O final, um tanto confuso, me pareceu deixar possibilidades em aberto, até mesmo para uma continuação. Alguém por aqui concorda?

  2. maria da penha disse:

    oi tonyyyyyyyyyyyyyyyyy belotoooooooooooooo,poxa o qto estou feliz com a campanha das letras;hoje 22 de outubro voce veio a campinas e nao pude ir pois uma gripe forte me pegou de molho faze ne!mas sofri pois gostaria de dar um abraço em voce;e tb em malu nao e!Gostaria que vessem aqui em casa massei que e impossivel;ja pensou!assedios do povo;espero que se puder gostariade receber teu livro;poxa que don em tony um grande musico ;grande escritor parabensssssssssssssssssssssssssssssssss e a malu tb que te da inspiraçao para que sejes este grande homem;bjs em voce na malu e nas criançasssssssssssssssbjssssssssssssssssssssssss

  3. […] um repórter da Revista do Globo. Ele ficou sabendo do livro pelo Blog da Companhia, quando leu o post de Marta Garcia, minha querida editora. O repórter me pergunta o quanto de verdade tem o livro. Eu respondo […]

  4. Danilo disse:

    Tenho todos os livros do Bellotto e ja li todos… São ótimos NO BURACO certamente ja é um SUCESSO

  5. Esse mesmo preconceito que você teve no início, Marta, ainda é presente em muita gente que “não leu e não gostou”, só porque foi o Bellotto que escreveu. O primeiro que li dele foi “BR 163”, curti demais, aí fui ler os outros. O ápice foi mesmo “OS INSONES”, muito bom! Que legal que vocês vão publicar o novo livro ainda este ano! Agora, tenh curiosidade de ler uns livros de contos dele… Abraços!

  6. […] This post was mentioned on Twitter by Agência da Palavra, Companhia das Letras. Companhia das Letras said: A editora Marta Garcia fala sobre o novo livro de Tony Bellotto e a estreia do músico como colunista da @cialetras. http://bit.ly/al9Kkx […]

  7. Zé Barrichello disse:

    fiquei com vontade de ler!

    beijos pra todos,

  8. Olivia disse:

    opa opa, será que ainda vem mais um Bellini? diz pro Bellotto que tem um monte de gente querendo mais Bellini! :)

  9. Mariana Mendes disse:

    Martita, adorei!
    bjs, Mari

Deixe seu comentário...





*