Poema para Sakineh

A iraniana Sakineh Ashtiani continua sem saber o que acontecerá a ela após ser condenada à morte, e o governo iraniano rejeitou a oferta de asilo feita pelo Brasil.

Em resposta à situação, Fabrício Corsaletti escreveu o seguinte poema:

APEDREJEMOS AS ADÚLTERAS

vamos sequestrar as mulheres do Irã
enquanto seus maridos dormem bêbados
depois da última noitada
vamos nos casar com as mulheres do Irã
e criar seus filhos —
vamos deixar os homens do Irã sozinhos
batendo punhetas nervosas
ou fodendo uns aos outros —
vamos amar as mulheres do Irã
vamos ser traídos pelas mulheres do Irã
vamos perdoar as mulheres do Irã
e ser felizes com as mulheres do Irã

vamos sequestrar as mulheres do Brasil

11 Comentários

  1. Ieda Pinhaz disse:

    Parabéns Fabrício
    Sua poesia é contagiante. Quanto mais leio mais quero lê-la. Apreciamos a poesia “seu nome” em um encontro na Universidade da minha cidade e foi muito bem recebida pelos professores presentes. Sou sua conterrânea, apesar de eu estar há 20 anos fora de Santo Anastácio, tenho muitos familiares e amigos queridos por lá. Abraço.

Deixe seu comentário...





*