Memória de elefante

Memória de elefante, graphic novel autobiográfica de Caeto, foi lançada na semana passada, e nós pedimos a ele que escrevesse para o blog contando um pouco sobre o processo de criação.

Caeto participa de palestra com Rafael Coutinho e o editor André Conti na FestComix (sexta-feira, 15 de outubro, às 14h). Ele também autografará Memória de elefante em São Paulo no dia 22 de outubro, a partir das 19h, no Espaço +SOMA (Rua Fidalga, 98 – Vila Madalena).

* * * * *

No próprio roteiro do livro já está dito como surgiu a idéia de escrever esta história, então vou contar aqui um pouco de como foi fazer a HQ.

Quando eu resolvi começar a escrever o roteiro do Memória de elefante, eu só tinha experiência fazendo HQs de, no máximo, vinte páginas. E como eu tinha a história quase inteira na cabeça, pensei que escreveria o roteiro em duas semanas. No fim das contas, só fui terminar de escrever seis meses depois.

Não foi fácil pensar em tudo que tinha me acontecido, ter que reviver algumas coisas, isso me fez empacar várias vezes. Não escrevia o roteiro, o que me deixava muito ansioso. Quando terminei, foi um alívio.

Meses depois veio a aprovação da editora, e daí pra frente o maior desafio: desenhar o livro.

Pra fazer isso, a Luana, o Ulisses e meu primo Tulio fizeram muitas fotos minhas interpretando os personagens — e em algum momento eles mesmos também interpretaram alguns dos personagens —, e essas fotos me serviram de guia para desenhar as cenas da HQ (veja alguns exemplos abaixo).

Demorei um ano e meio pra desenhar o álbum, sem contar a primeira versão de 37 páginas que redesenhei.

Foi muito bom trabalhar com uma equipe pela primeira vez: um revisor de texto, que tenho certeza que trabalhou bastante, o pessoal que cuida da imagem do livro, e todos que participam dando opinião, apontando algum caminho e deixando o livro super bonito, foi do caralho!

Acho que o processo todo de fazer o livro, desde o momento da idéia, até ele ser publicado, demorou uns quatro anos e meio, nos quais tive que cuidar da minha cabeça na hora de escrever, e aprender a ser disciplinado na hora de desenhar.

Quase todos os dias rezava pra não morrer antes de terminar o trabalho, que parecia não ter fim.

Agora que está pronto, eu espero é que gostem do livro.

Caeto

* * * * *

14 Comentários

  1. Ana Paula disse:

    Muito bom o livro, parabéns Caeto!!

  2. adreson disse:

    Estou lendo o “Memórias…” e estou curtindo muito.

  3. […] aos dois fanzines que editou e HQs de, no máximo, vinte páginas, como ele mesmo conta no blog da Companhia das Letras. “Como eu tinha a história quase inteira na cabeça, pensei que escreveria o roteiro em duas […]

  4. parabéns, caetano! obrigado por me colocar na história! quando chamei você e o ramone pra trampar no lançamento da ácaro!

Deixe seu comentário...





*