O Jabuti dos ilustradores

Por Júlia Moritz Schwarcz

Na semana passada aconteceu a cerimônia de entrega do prêmio Jabuti. O Roger Mello ganhou o segundo melhor infantil, com o Carvoeirinhos, e a Ângela-Lago, o terceiro, com o Visita dos dez monstrinhos. Nenhum dos dois podia vir para a cerimônia, e fui escalada para buscar algumas tartarugas (o autor recebe uma e a editora, outra).

Ainda a caminho da Sala São Paulo, me dei conta de que os três infantis vencedores foram feitos por autores-ilustradores — em primeiro lugar ganhou o Nelson Cruz e seu Herdeiros do Lobo. Não é super notável isso?

Notável por alguns aspectos. Em primeiro lugar, esses são livros que tiveram texto, ilustração e diagramação criados em conjunto, por uma mesma pessoa. No caso desses três, sei que foram projetos concebidos pelos artistas, e não uma encomenda das editoras.

Em segundo, acho demais que artistas reconhecidíssimos por seu trabalho como ilustradores de livros infantis escrevam também as histórias, e tão bem: os textos são muito bons, têm estilos originais, criativos.

De alguns anos pra cá, a discussão sobre a importância e o papel dos ilustradores nos livros para crianças cresceu muito. Vários deles se uniram como um grupo, e passaram a exigir participação nos direitos autorais — em geral são contratados e pagos pelo trabalho assim que entregam os originais e pronto, acabou-se o seu elo com o livro. É importante considerar que os ilustradores têm também autoria na obra, e que contam a sua história do livro, às vezes em uma narrativa totalmente colada ao texto, às vezes com a sua versão, que corre paralelamente à outra.

Esse Jabuti reafirmou a importância da atuação dos ilustradores na literatura infantil; além de mostrar como alguns deles são também escritores excepcionais. Não é de se estranhar, se pensarmos que são narradores com seus desenhos, habituados ao mundo da ficção. Deve ser muito legal saber transitar entre linguagens diferentes — musicar o próprio poema, cantar a própria música, ilustrar a própria história, ou quem sabe escrever a história para a sua própria ilustração.

* * * * *

Júlia Moritz Schwarcz é editora dos selos Companhia das Letrinhas e Cia. das Letras. Ela contribui quinzenalmente para o blog com textos sobre literatura infantil.