Links da semana

O vídeo acima, produzido pela Enciclopédia Britânica, mostra como os livros eram feitos em 1947.

Durante o final de semana perdemos dois grandes autores brasileiros: Moacyr Scliar e Benedito Nunes. José Mario Silva recordou a história que Moacyr Scliar sempre contava, sobre a chegada de seu pai ao Brasil. A Raquel Cozer falou sobre a generosidade de Scliar, e Josélia Aguiar lembrou dos 10 livros favoritos do médico e escritor. O site Saraiva Conteúdo fez uma homenagem ao filósofo e escritor Benedito Nunes.

Caetano Galindo falou ao Suplemento de Pernambuco sobre a experiência de traduzir um livro que você ama — e assim, torná-lo seu. Galindo está trabalhando na tradução de Ulysses, de James Joyce, que será lançada pela Penguin-Companhia em 2012.

Alessandro Martins, do blog Livros e Afins, quer saber qual é seu personagem literário favorito, e qual foi o primeiro livro que você ganhou.

O Rafael, do blog O Espanador, resenhou A ninfa inconstante, de Guillermo Cabrera Infante. O Lillo, do blog Gibi Rasgado, falou sobre Ordinário, de Rafael Sica.

O cineasta francês Claude Lanzmann foi anunciado como convidado da Flip 2011. A Companhia lança seu livro de memórias, A lebre da Patagônia, em junho.

Por que você acha que merece um exemplar de Só garotos, de Patti Smith? As 5 melhores explicações ganham um livro da Oi FM.

No Meia Palavra, a Anica resenhou Desonra, de J.M. Coetzee, a Taize avaliou Ordinário, de Rafael Sica, e o Lucas falou sobre Liquidação, de Imre Kertész. O Tiago comentou A cidade e o campo, de Raymond Williams, a Liv falou sobre Píppi Meialonga, de Astrid Lindgren, e o Luciano leu Conhecer uma mulher, de Amós Oz. A Kika comentou William Shakespeare e seus atos dramáticos, de Andrew Donkin, e o Felippe resenhou Mensagem de uma mãe chinesa desconhecida, de Xinran.

Se você perdeu o programa Provocações desta semana, no qual Laerte falou sobre crossdressing e quadrinhos, já pode assisti-lo online.

O canal Futura está passando às sextas-feiras a série Mestres da Literatura. São 11 episódios no total, cada um sobre um dos grandes autores nacionais.

O Marco, do Puro Pop, resenhou Ordinário, de Rafael Sica. O Yuri, do blog Livrada!, comentou Ruído branco, de Don DeLillo.

Josélia Aguiar fala sobre os 3 livros de Milton Hatoum que virarão filme, e lista os 10 livros favoritos do escritor amazonense.

Estudiosos temem que os ebooks acabem com a prática de fazer anotações nas margens dos livros.

O Guilherme, do blog Literatura no Brasil, recomendou Suor, de Jorge Amado, e a Daniela, do blog Trecos e Trapos, falou sobre a biografia Che Guevara, por Jorge Castañeda. O blog 2Salgueiros comentou Diante da dor dos outros, de Susan Sontag.

Nos Estados Unidos, enquanto a venda de livros em livrarias diminui, outros tipos de comércio começam a crescer como pontos de venda alternativos.

Um vídeo divertido em stop-motion mostra livros dançando em uma prateleira.

A estagiária da agência Gatekeeper fez uma tirinha bem-humorada explicando como é trabalhar em uma agência literária.

Copa de Literatura Brasileira começou oficialmente esta semana. Os jogos vão ao ar toda segunda-feira, e na próxima semana um concorrente da Companhia entra em campo: O filho da mãe, de Bernardo Carvalho, enfrenta Se eu fechar os olhos agora, de Edney Silvestre. Veja todos os livros participantes aqui.

Um Comentário

  1. Adriana de Godoy disse:

    Na Copa de Lit. Brasileira, vitória mais que justa para Bernardo Carvalho.

Deixe seu comentário...





*