Semana quarenta e nove

Os lançamentos da semana são:

Joca e a caixa, de Art Spiegelman (Tradução de Érico Assis)
Joca acabou de ganhar dos pais um brinquedo novo, uma caixa cheia de surpresas. A cada vez que brinca com ela, ele nunca sabe o que vai acontecer: o que será que vai sair de lá de dentro? Um brinquedo assustador? Ou um brinquedo engraçado? Um jacaré ou muitos patinhos? O que mais? Surpresa!
Com poucas palavras e muita imaginação, Art Spiegelman — vencedor do prêmio Pulitzer por Maus: A história de um sobrevivente — criou uma história em quadrinhos para os pequenos leitores que fala sobre as brincadeiras incríveis que os próprios brinquedos nos propõem.
Segundo volume da série Toon Books — o primeiro é O ratinho se veste, de Jeff Smith —, que apresenta histórias em quadrinhos feitas por grandes artistas para crianças a partir de dois anos, mas que vão agradar leitores de todas as idades.

Sobre a revolução, de Hannah Arendt (Tradução de Denise Bottmann)
Escrito entre 1959 e 1962, sob o impacto da onda de revoluções e movimentos de libertação nacional que marcou as primeiras décadas da Guerra Fria, este livro assinala uma inflexão na obra de Hannah Arendt. A autora de Origens do totalitarismo, celebrizada pela dissecação do mal absoluto perpetrado pelas ditaduras de Hitler e Stálin, volta-se para o fenômeno político de maior alcance e influência dos últimos séculos: a revolução.
Nesta incursão magistral pela filosofia política, Arendt analisa os fundamentos históricos e filosóficos dos movimentos revolucionários que ainda hoje, malgrado o colapso de todas as utopias, não cessam de modificar a configuração do poder mundial. O livro descreve com lucidez e erudição as diferentes modalidades de conquista e transformação do poder político pela via revolucionária. Tomados como modelo incontornável pelas revoluções posteriores, os eventos dramáticos do século XVIII fornecem a Arendt as linhas mestras de sua investigação, centrada na ideia de liberdade.