ABL premia Elvira Vigna e Sergio Flaksman

A Academia Brasileira de Letras anunciou ontem os vencedores do Prêmio Machado de Assis de 2011:
.

  • Prêmio Machado de Assis (conjunto da obra) – Carlos Guilherme Mota, historiador, autor de Ideologia da cultura brasileira (1933-1974) e A ideia de Revolução no Brasil e outras ideias, entre outras obras.
  • Ficção – Elvira Vigna, por Nada a dizer (Companhia das Letras).
  • Poesia – Salgado Maranhão, por A cor da palavra (Imago).
  • Ensaio e crítica literária – Ronaldes de Melo e Souza, por Ensaios de poética e hermenêutica (Oficina Raquel).
  • Literatura infantojuvenil – Ferreira Gullar, por Zoologia bizarra (Casa da Palavra).
  • Tradução – Sergio Flaksman, por O amante de Lady Chatterley, de D. H. Lawrence (Penguin-Companhia).
  • História e Ciências Sociais – Maurício de Almeida Abreu, por Geografia Histórica do Rio de Janeiro – 1502-1700 (Instituto Pereira Passos (IPP)/ Editora Andrea Jacobsen).
  • Cinema – Esmir Filho e Ismael Canappele, pelo filme Os famosos e os duendes da morte.