Links da semana


Garoto lendo em uma livraria destruída em Londres, depois de um bombardeio, em 1940.

Um mistério real ligado a Ian Rankin, autor de romances policiais: esculturas complexas de papel foram encontradas em Edinburgh, em locais relacionados aos seus livros.

Perdeu algum dos episódios da série Amores Expressos que a TV Cultura está passando às quintas-feiras? Não se preocupe, agora você pode assisti-los online.

Por falar em Amores Expressos, a revista piauí publicou um trecho do romance que Daniel Pellizzari está escrevendo para o projeto após ter viajado a Dublin.

A British Library está tentando juntar verba para adquirir o livro intacto mais antigo da Europa: uma cópia manuscrita do Evangelho de São Cuthbert do final do século VII.

A equipe do Meia Palavra resenhou os seguintes livros: Hibisco roxo (Chimamanda Ngozi Adichie), Comédia em tom menor (Hans Keilson), Liberdade (Jonathan Franzen), Orgulho e preconceito (Jane Austen) e Bombaim: cidade máxima (Suketu Mehta).

Foram divulgadas as primeiras fotos do set de Cosmópolis, adaptação de David Cronenberg para o livro de Don DeLillo.

Você pode já ter lido os livros de Kafka, mas você já viu seus desenhos? O El País montou uma galeria com 10 deles.

A Laura, do blog Geleia Geral #001, resenhou Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli. O Adalton, do Quadro a Quadro, falou sobre Três sombras, de Cyril Pedrosa.

O ensino da letra cursiva deverá ser abandonado em alguns estados americanos. O argumento é que basta aprender as letras bastão, usadas nos computadores e celulares.

O Digestivo Cultural entrevistou Caetano Galindo sobre sua tradução de Ulysses, que será publicada no ano que vem pela Penguin-Companhia.

Duas revistas digitais sobre literatura foram lançadas recentemente: Cadernos de Não Ficção #3 Casmurros #2. Leia também uma entrevista de 1984 com Thomas Bernhard.

O Alex, do Jornal Opção, resenhou Amor sem fim, de Ian McEwan. Mário Marcos escreveu em seu blog sobre Zeitoun, de Dave Eggers.

Roney Cytrynowicz escreveu sobre o trabalho do Centro Cultural São Paulo para disponibilizar livros em braile e audiolivros para portadores de deficiência visual.

O Fabiano, do Amálgama, resenhou Tudo o que tenho levo comigo, de Herta Müller.

Joe Sacco participou de uma sabatina da Folha/UOL, e você pode ver o vídeo completo pela internet. O Omelete também entrevistou o quadrinista.

O Letras Libres publicou um artigo de Héctor Abad sobre sua pesquisa acerca do poema atribuído a Jorge Luis Borges que dá nome a seu livro, A ausência que seremos.

O site da New Yorker mostra algumas páginas do caderno de anotações de Gay Talese, o qual tem tantos recortes que até parece um scrapbook.