Links da Semana

Notícias:

  • 28 livros brasileiros serão traduzidos no exterior com apoio da Fundação Biblioteca Nacional (G1)
  • The Swerve: How the World Became Modern, de Stephen Greenblatt, ganhou o National Book Award na categoria Não-fição. O livro será publicado pela Companhia ano que vem.
  • Angeli 24 horas, documentário de curta-metragem, foi lançado em DVD esta semana (RioComicon)
  • Pais (mesmo aqueles que são fãs de gadgets e ebooks) preferem que seus filhos leiam livros de papel (NY Times)

Adaptações:

  • Ewan McGregor estará na série de TV baseada em As correções! Ele interpretará Chip, o filho do meio. (Entertainment Weekly)
  • Confira o visual de Leonardo DiCaprio, Carey Mulligan e Tobey Maguire como trio de protagonistas de O grande Gatsby (Omelete)
  • A revista Wired acompanhou uma parte das filmagens de Millennium – Os homens que não amavam as mulheres.

Entrevistas:

  • Rubens Figueiredo, autor de Passageiro do fim do dia: “Prefiro encarar os prêmios como um incentivo, já que os incentivos são escassos em nossa atividade. As expectativas não estão entre as motivações para escrever, no meu caso. Parece que eu escrevo quando as experiências, as observações e os questionamentos que, com o tempo, vão se formando na minha cabeça alcançaram alguma densidade, tomaram uma espécie de forma mais delineada. Aí sinto a pressão para escrever e tentar dizer o que estou vendo e pensando.” (Blog do IMS)

Concursos e promoções:

Curiosidades:

  • Você acha que não tem mais espaço para guardar livros? A artista Marjaan Teeuwen fotografou algumas estantes e armários realmente claustrofóbicos (Flavorwire)
  • As múltiplas funções de uma biblioteca pública: emprestar livros é apenas uma das missões de um espaço que recebe de estudantes a moradores de rua todos os dias (Último Segundo)
  • Odyr Bernardi fez um ótimo post sobre o tempo nos quadrinhos e na literatura.
  • Jogo da memória literário: tente reconhecer os livros clássicos que foram escritos pelos mesmos autores (Superinteressante)
  • Bibliotecas podem ser chatas, livros não: texto do bibliotecário Rafael Ribeiro Rocha (Papo de Homem)
  • Josélia Aguiar visitou a Academia Brasileira das Letras e sua famosa reunião do chá (Painel das Letras)
  • Nothing but a movie: uma animação feita para a edição de horror da Granta, baseada no conto “The colonel’s son” de Roberto Bolaño.
  • Adultos reencenam fotos tiradas em sua infância no projeto Back to the Future, de Irina Werning (parte 1 e parte 2)
  • Veja as ilustrações que Salvador Dalí criou para Alice no País das Maravilhas no Brain Pickings.
  • 10 personagens literários famosos e as pessoas em quem eles foram inspirados (Flavorwire)
  • O que faz uma palavra ir para o dicionário? Veja a explicação do editor do dicionário Merriam Webster (Vivo de Livro)

Resenhas:

  • Capitães da areia, de Jorge Amado: “Durante a leitura é impossível não se colocar no lugar desses meninos. Afinal, apesar dos pesares são crianças comuns que foram forçadas a amadurecer muito cedo, sem nenhuma barreira familiar, sem limites, sem carinho, sem um lar. Isso fica claro em determinados momentos onde tudo o que eles esperam é um colo, alguém que cuide deles, ou simplesmente poder passar uma tarde andando de carrossel como as demais crianças.” (Junior, Coolture News)
  • Da arte das armadilhas, de Ana Martins Marques: “Na poesia de Ana Marques os objetos são traiçoeiros, não são o que aparentam ser. São mesmo, talvez, o contrário do que anunciam ser, como a vida e o amor, que se insinuam como promessa e terminam em fracasso.” (Jardel, Digestivo Cultural)
  • Asterios Polyp, de David Mazzucchelli: “Entre muitas referências artísticas e filosóficas, uma premissa interessante do livro é a de que as pessoas são feitas de diferentes padrões e que, em alguns casos, conseguem projetar seu padrão sobre outras, influenciando-as ou, no melhor dos casos, mesclando-se a elas.” (Jota, Papo de quadrinho)
  • O monte do mau conselho, de Amós Oz: “Amós Oz em sua melhor forma, misturando doses exatas de melancolia e de humor ao explorar as raízes de um dos problemas políticos mais sérios do século XX.” (Luciano, Meia Palavra)
  • Poemas, de Wislawa Szymborska: “uma lufada de ar fresco, como uma possibilidade de se pensar e viver a poesia num estado de relaxamento maior” (Carlito Azevedo, O Globo)
  • O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald: “O livro é uma ótima opção para quem gosta de estórias que revelam o lado obscuro da sociedade, a hipocrisia, os valores, traições. Resumindo o que se esconde atrás da imagens de belos casais ricos e com filhos perfeitos.” (Lariza, Feed your head)
  • As avós, de Doris Lessing: “creio que o principal ponto dela é pensar que há coisas que ‘devemos fazer em determinadas idades’ e questionar essa afirmação, que é um preconceito mais sutil e quase impossível de cair na sociedade humana em geral.” (Rafael, Os Espanadores)
  • Desonra, de J.M. Coetzee: “À medida em que a história avança, a incapacidade em seguir as regras do mundo é a verdadeira razão da derrocada de Lurie.” (Alexandre, Meia Palavra)
  • O anexo, de Sharon Dogar: “Esse livro me encantou e emocionou imensamente, sem dúvida foi uma das melhores leituras do ano, uma história linda e comovente.” (Cláudia, Livraria Outubro)
  • Rock’n’roll e outras peças, de Tom Stoppard: “É livro para fazer os olhos dos amantes de teatro brilharem, e mais importante, é daqueles para apresentar Stoppard para um público que aprecia boa literatura.” (Anica, Meia Palavra)

Deixe seu comentário...





*