Orgulho nacional

Por Luiz Schwarcz

Sou basicamente contra nacionalismos em geral. Perderam o sentido no mundo de hoje. Nunca trouxeram alento às artes e à cultura, universais por natureza. Mas como editor brasileiro sinto que um dos meus deveres é encontrar novos autores, publicar da melhor forma a literatura nacional, clássica e contemporânea, e fazê-la conhecida pelo maior número de pessoas, no nosso país e fora. Dessa maneira, gostaria de apresentar uma lista dos títulos brasileiros de literatura previstos para publicação no ano que vem pela Companhia das Letras. 2012 será o mais brasileiro (ou mineiro?) de nossos anos, o que me deixa muito feliz. Divirtam-se:

Romances inéditos de Carlos de Britto e Mello, Carola Saavedra, Cecilia Giannetti, Elvira Vigna, Luiz Alfredo Garcia-Roza, Milton Hatoum e Zulmira Ribeiro Tavares.

Lançamento dos primeiros títulos das obras completas de Carlos Drummond de Andrade.

Lançamento da correspondência de Otto Lara Resende com Hélio Pellegrino e Paulo Mendes Campos.

Primeiro volume da Antologia do teatro brasileiro do século XIX, pela Penguin, que também publicará romances de José de Alencar e Lima Barreto.

A poesia de Alexandre Barbosa de Souza, Paulo Nunes e Paulo Henriques Britto.

Os quadrinhos de Angeli, Laerte, Lourenço Mutarelli, Caco Galhardo, Gustavo Duarte e Rafael Campos Rocha, e das duplas Angélica Freitas e Odyr Bernardi, Ronaldo Bressane e Fábio Cobiaco, Vanessa Barbara e Fido Nesti, e Emilio Fraia e DW Ribatski.

Lançamento da reedição dos volumes de memória de Pedro Nava.

Reedições de Erico Verissimo, Vinicius de Moraes, Lygia Fagundes Telles, Moacyr Scliar e Zélia Gattai.

Edições especiais para o centenário de Jorge Amado.

Relançamento dos primeiros títulos das obras completas de Paulo Mendes Campos.

As biografias de Carlos Lacerda (por seu neto Rodrigo Lacerda), Carlos Marighella (pelo jornalista Mário Magalhães), Getúlio Vargas (primeiro volume da trilogia de Lira Neto) e da guerrilha no Araguaia (pelo premiado repórter Leonêncio Nossa).

Os ensaios de Roberto Schwarz, Lorenzo Mammì, Davi Arrigucci Jr., Antonio Cicero, Luiz Costa Lima, Sergio Miceli e Sidney Chalhoub.

A edição comemorativa de Retrato do Brasil, de Paulo Prado.

A prosa sui-generis de Noemi Jaffe.

As memórias de Pérsio Arida.

Inéditos de Drauzio Varella e Ivan Sant’Anna.

Crônica inédita da Semana de Arte Moderna, que completa 90 anos em fevereiro, feita pelo jornalista Marcos Augusto Gonçalves.

* * * * *

Luiz Schwarcz é editor da Companhia das Letras e autor de Linguagem de sinais, entre outros. Ele contribui para o Blog da Companhia com uma coluna semanal chamada Imprima-se, sobre suas experiências como editor.

25 Comentários

  1. […] maiores informações sobre as obras nacionais, leia o post “Orgulho nacional”. Já para os livros estranjeiros, veja “Humano, demasiado […]

  2. […] lista completa dos lançamentos nacionais e estrangeiros da Companhia das Letras em 2012 pode ser conferida no blog da editora. Posted in: […]

  3. Késsio: A idéia inicial foi selecionar biografias de personalidades brasileiras, em diferentes áreas, e encomendar trabalhos de leitura prazeirosa mas de combinados com pesquisas rigorosas e originais. São sempre especialistas que participam do projeto, mas o desafio é abolir as aspas; ou seja, escrever direto e sem tantas referências interrompendo o texto. O objetivo é alcançar um público maior mas sem simplificar ou tornar mais banais as diferentes biografias.

    Fazem parte da coleção não só acadêmicos, como pesquisadores e jornalistas, sendo que também essa diversidade é positiva no sentido de valorizar a investigação e a originalidade do argumento.

    Elio e eu sempre pedimos um plano prévio, onde o autor deve introduzir um argumento que conduza a reflexão de maneira geral. Também lemos os originais depois de entregues, afim de avaliar a linguagem, a pesquisa e o desenvolvimento do primeiro projeto proposto. Por fim, junto com os autores, com o André Conti, que é editor da coleção junto conosco, com Raul e Claudia (que fazem a diagramação) e com Vladimir Sachetta (que realiza a pesquisa iconográfica), fechamos o caderno de imagens.

    Enfim, em breves linhas essa é a filosofia e a condução da coleção.

  4. Thiago Carlos disse:

    e Little Nemo in Slumberland ?

Deixe seu comentário...





*