Semana cento e onze

Os lançamentos desta semana são:

O convidado de Raposela, de Alex T. Smith (Trad.  Érico Assis)
Quando Raposela DaMatta convida O Ovo para um lanchinho, na verdade ela está bolando um saboroso plano para transformá-lo em café da manhã! Mas Raposela não sabe o que a aguarda quando, na manhã seguinte, O Ovo começa a rachar… Uma história de eriçar as penas!!

Os cristãos e a queda de Roma, de Edward Gibbon (Trad. José Paulo Paes e Donaldson M. Garschagen)
Entre as causas da decadência irreversíveldas instituições imperiais romana, a partir do século III d.C., o historiador inglês Edward Gibbon (1737-94) destaca a rápida expansão da religião cristã. O cristianismo, poucas décadas depois da morte dos apóstolos, não passava de uma pequena seita judaica. perseguida pelas autoridades e radicada sobretudo nas regiões periféricas do Império. Gradativamente, o grande crescimento do número de crentes ocasionou a formação de uma verdadeira confederação de repúblicas episcopais, que acabaria por conquistar o poder secular de Roma e proscrever o culto de deuses como Apolo e Saturno. Neste esclarecedor capítulo de sua obra capital, Declínio e queda do Império Romano, Gibbon apresenta uma visão pioneira sobre o cristianismo primitivo e sua disseminação do Oriente para o Ocidente. Empregando com habilidade os escassos dados históricos disponíveis em sua época, o autor elucida os fatores que conduziram ao avanlo decisivo da Igreja cristã no território imperial.

Razão e sensibilidade, de Jane Austen (Trad. Alexandre Barbosa de Souza)
Razão e sensibilidade é o primeiro dos quatro livros publicados em vida por Jane Austen (1775-1817). Concebida em 1795 como romance epistolar, mas amplamente reformulada até 1811, quando foi editada na versão final, a história das venturas e desenganos amorosos das jovens irmãs Elinor e Marianne Dashwood já inspirou inúmeras adaptações teatrais e cinematográficas. Duzentos anos após sua primeira publicação, este clássico da ficção em língua inglesa segue apaixonando leitores com um enredo que explora temas como a virtude, o sofrimento e a redenção. Esta nova edição traz alentados textos introdutórios dos críticos e professores britânicos Tony Tanner e Ros Ballaster, especialistas em ficção inglesa dos séculos XVIII e XIX, além de notas explicativas sobre o texto, a autora e o contexto histórico.

Evolução política do Brasil e outros estudos, de Caio Prado Jr.
Em Evolução política do Brasil, Caio Prado Jr. estuda os acontecimentos cruciais do nosso processo de Independência. Ao investigar as potencialidades e os limites da ação política, o ensaio articula de modo fino as relações de poder e os constrangimentos estruturais à democratização do Estado nascente. Uma dialética entre conjuntura e processos de média e longa duração está em jogo, na qual os embates políticos do passado sempre têm consequências na definição do presente. O interesse de Evolução política do Brasil – livro de estreia de Prado Jr. e abordagem marxista pioneira em nossa historiografia – reside portanto não apenas no exame do contexto de fundação do Estado brasileiro, mas também no modo original de interpretação e análise. Esta edição baseia-se na terceira do clássico de Prado Jr., que em 1953 foi acrescida de nove escritos, como “A cidade de São Paulo” e “Roteiro para a historiografia do Segundo Reinado (1840-89)”.