Quem é quem na Companhia das Letras

 

Nome: Júlia Moritz Schwarcz

Há quanto tempo trabalha na editora? Uns 12 anos.

Função: Sou editora do selo infantil (Companhia das Letrinhas) e dos juvenis (Claro Enigma, Boa Companhia e Seguinte). Leio originais (nacionais e estrangeiros), trabalho com os autores nas histórias, defino, com outras pessoas da equipe, o formato, papel e número de páginas do livro, ajudo a escolher um ilustrador, cuido da preparação de texto, vejo as provas, escrevo, junto com a Mell, minha parceira, os textos de orelha, quarta capa e releases, também ajudo na divulgação e marketing dos livros, e por aí vai…

Um livro: Um antigo de que gosto muito é O barão nas árvores, do Italo Calvino; mas gostei demais de dois que acabei de ler: Serena, do Ian McEwan, e Barba ensopada de sangue, do Daniel Galera, que sai em novembro — recomendo muito.

Uma citação ou passagem de livro: Um poema do livro Murundum, do Chacal, que acabou de sair e é lindo, lindo.

NA MORADA DO POEMA

descalçar o salto alto
desvestir terno e gravata
escrever como quem dança
digitar como quem ginga

azeitar a engrenagem
apertar os parafusos

despois de dentro pra fora
soprar
o inseto que você inventou

Por que você decidiu seguir essa carreira? Bom, é como se a Companhia fizesse parte da minha família, fosse uma irmã (mais nova!), vai. Até tive minhas dúvidas no começo, quase fui fazer outra coisa da vida, mas depois fui engrenando e pronto.

Uma história que você se lembre da editora: Vixe, são muitas histórias. Mas teve uma época em que dei uma de espiã para a Companhia. Eu tinha que ficar escutando horas e horas de conversas do Geisel e do Golbery (entre outros mandachuvas da época) para localizar e checar todas as citações que o Elio Gaspari fazia nos livros da série sobre a ditadura. Fazia isso antes do meu horário de trabalho: chegava às 6h da manhã no escritório e tinha até que trazer a chave.