Quem é quem na Companhia das Letras

Nome: Elisa Braga

Há quanto tempo trabalha na editora? Este mês faz 25 anos. Na minha carteira profissional só tem o registro da Companhia das Letras.

Função: Sou diretora de produção. Trabalho com uma superequipe de 23 pessoas no departamento de produção, responsável por transformar o texto liberado pelo editorial em livro impresso. Escolhemos o tipo e o tamanho da letra, a mancha tipográfica, contratamos a diagramação, as revisões, encomendamos a capa, cuidamos das imagens, compramos o papel e os serviços gráficos, enfim, cuidamos da qualidade do produto final, sempre de olho nos custos e no prazo de publicação.

Um livro: O monge endinheirado, a mulher do bandido e outras histórias de um rio indiano, de Gita Mehta. Como tantos outros, este livro me atraiu pela capa, considerada uma inovação para a época. E tem uma bela história.

Sua parte favorita do trabalho: Toda vez que chega um livro da gráfica, principalmente quando participei do projeto de publicação desde o início, como os livros do Jorge Amado e a coleção Boa Companhia.

Por que você decidiu seguir essa carreira? Aos 15 anos, passeava com o meu pai na Bienal do Livro (naquela época ainda era no Ibirapuera!) e vi uma exposição dos trabalhos dos alunos do curso de Editoração, ali me apaixonei pelo processo de produção do livro. Tive certeza que queria fazer Editoração e fui até a USP para conhecer o curso. No último ano, dois meses antes de me formar, entrei na Companhia.

Uma história que você se lembre da editora: Sempre que um livro chega da gráfica, fazemos um controle de qualidade. Na hora de liberar o livro Nunca vai embora, de Chico Mattoso, percebemos que uma formiguinha foi impressa no meio do texto. É sempre muito difícil recusar uma tiragem inteira, e neste caso a Marta Garcia, editora do livro, resolveu consultar o autor, que pediu para deixar como um pequeno amuleto.

[Explicação sobre o caso raríssimo da formiguinha:]

No momento da gravação da chapa offset, uma formiguinha entrou na máquina e foi “gravada”, assim como o texto do livro, nesta matriz que é utilizada na impressão do livro.