Quem é quem na Companhia das Letras

Nome: Alceu Chiesorin Nunes

Há quanto tempo trabalha na editora? Entrei na Companhia em janeiro deste ano.

Função: Sou diretor de arte da editora, tenho que zelar pela marca, pensar nos novos selos e principalmente cuidar das capas dos livros. Quando falo cuidar, quero dizer acompanhar desde as primeiras ideias de como seria a melhor capa para cada livro, passando pela escolha e briefing do capista até a aprovação da capa na reunião com os editores. Depois disso começa a finalização, onde os arquivos passam por revisões, são feitas provas de cor até chegarmos ao resultado esperado — o importante aqui é o olhar atento para todos os detalhes, tudo tem que estar no lugar certo. Parece fácil, mas é uma verdadeira missão, são muito livros e a tradição de boas capas da Companhia tem que ser preservada.

Um livro: Maus, de Art Spiegelman — pra mim um gênio. Mas pra não acharem que só gosto de HQ, Noite do oráculo, adoro como Paul Auster constrói suas narrativas e personagens, quando começo a ler é difícil parar.

Sua parte favorita do trabalho: Já que cuidar das capas é uma das principais funções, quando sou o capista é a parte de que eu mais gosto. Me diverti muito experimentando uma caligrafia pra capa do Daniel Galera, Barba ensopada de sangue.

Por que você decidiu seguir essa carreira? Não sei bem ao certo como foi a decisão, sei que a vida foi me levando pra este lado das artes gráficas. Quando eu tinha 17 anos fiz meus primeiros fanzines, era muito tosco mas bem divertido de fazer. Depois alguns logos e camisetas, e quando me dei conta era estagiário em um escritório de design. Assim fui picado pelo mosquito do design, que nunca mais saiu do meu sangue (meus amigos falavam que minhas hemácias eram diagramadas); no final me formei em design de produto.

Uma história que você se lembre da editora: Ainda sou muito jovem na editora, rsrs. Mas não posso esquecer do dia que eu fui convidado pra trabalhar aqui: assim que conheci a Elisa e o Luiz, pensei, eu quero trabalhar na Companhia, me senti em casa. E olha que foi uma decisão difícil: estava há quase 17 na editora Abril, minha antiga “casa”. Depois de sair da reunião, caminho até minha moto que estava parada na rua paralela à Companhia, e quando chego lá, ela não estava mais me esperando… O furto tinha várias leituras; para Elisa, que é super atenciosa com todos, parecia um mau sinal, assim talvez eu não aceitasse a proposta de trabalhar na Companhia. Ainda bem que nossas cabeças estão abertas para ler as situações de forma diferente, para mim era o oposto: um sinal de mudança, e nada poderia mudar aquela impressão de aconchego de me sentir em casa. Hoje meu veículo preferido é uma bicicleta, com respeito à diversidade, inclusive para usar como logo da editora.

18 Comentários

  1. […] produção complicada e com diversas pessoas essenciais envolvidas (alô, Lucila, Ana Laura, Elisa, Alceu, Debs!), foi — com o perdão do possível sentimentalismo e do tom quase edificante — um […]

  2. Káfeja disse:

    O Alceu é “o cara”!
    Aprendi muito tbm com seus toques de arte!

    fora que suas capas andam arrebentando!

    Vai que vai Alceu!

  3. […] também passou ao nosso diretor de arte, Alceu, o briefing que deverá ser enviado ao capista, João Baptista da Costa Aguiar. Como se trata do […]

  4. Alceu Nunes: um dos meus ídolos do design nacional. Aprendi muito com esse sujeito na Editora Abril e nem era funcionário dele.
    Alceuzão, detona por aí, meu velho!
    Abraço!

  5. Alceu, picado pelo mosquito do Desgin … ?!
    Isso por que ele não entrou em detalhes de já fazer pinturas em ovos de páscoa, por tradições familiares,
    desenhar lindos cartões de aniversário para familiares e amigos, antes de ter atravessado toda a infância e adolescência… Afirmo e endosso que ele nasceu para esta função,
    e uma visão objetiva e sempre em busca de novas inspirações,
    o fizeram começar a andar, atualmente, na “bicicleta estampada” e na recém comprada, de rodas metálicas… :)
    Admiro-o, há alguns anos… ( sem detalhes de tempos, mas, por que não citar, de Projeto de PV I, quando fomos amigos de turma, na primeira formação universitária que frequentamos,
    até hoje em dia, quando, mais uma vez, se redesenha e se reproduz em escala industrial, nos projetos que desenvolve e o move sempre adiante !!!
    SUCESSO, AMIGO !!! Deus te inspire, todos os dias de sua vida !!!

  6. Maria disse:

    Escrevo contos infantis, mas infelizmente, não tenho verbas para o lançar.
    Estou desempregada.
    Gostava tanto de ver este sonho nas bancas.

  7. Ale Kalko disse:

    O Alceu é um dos profissionais mais talentosos, competentes e generosos que eu conheço. ;-)

  8. Fabi disse:

    Nestes tempos de mudança por aqui, realmente é muito bom ter por perto alguém tão talentoso e boa gente, bj

Deixe seu comentário...





*