Concurso de haikais

Por Alice Ruiz S.

O haikai se faz com três linhas, ou versos, e não mais que 17 sílabas.

Seu tema é a natureza, e não nossos sentimentos e pensamentos.

Se faz com simplicidade, leveza, desapego, sutileza, objetividade, integração com o todo.

Sua melhor definição, na opinião de muitos, é uma fotografia em palavras.

Grava o instante. O fotógrafo não aparece na foto, mas sua sensibilidade sim.

O mesmo no haikai. É como se as coisas falassem por si mesmas.

Sem adjetivos, sem a impressão do poeta, exatamente como são.

Só o real, sem comparar a nada e, talvez por isso mesmo, tão incomparável.

Porque, descrevendo a coisa apenas como ela é, desperta a sensação da própria coisa.

A sensação, por exemplo, da estação em que ela acontece, nos fazendo lembrar de que tudo está sempre mudando, tem o seu próprio tempo, que é cíclico.

É essencial, isto é, capta a essência das coisas, e a essa característica se dá o nome de haimi, que significa “sabor de haikai”.

Não é difícil de entender, quando se volta à comparação com fotografia.

Qualquer um é capaz de perceber se uma foto é boa ou não, além dos aspectos técnicos.

Ela é boa se nos toca, se capta um instante especial, se provoca uma sensação.

* * * * *

Agora que você sabe mais sobre o assunto, gostaríamos que tentasse escrever seu próprio haikai. Deixe na caixa de comentários deste post um haikai de sua autoria até a meia-noite do dia 7 de março. Alice Ruiz S. e os editores Leandro Sarmatz e Sofia Mariutti escolherão os 5 melhores, e seus autores receberão uma camiseta e um exemplar de Toda poesia, de Leminski.

Divulgaremos os vencedores aqui no blog dia 13 de março. Boa sorte!

[As inscrições estão fechadas. Aguarde a divulgação do resultado dia 13 de março.]

1.010 Comentários

  1. Lucas dos Passos disse:

    1.
    o dia se encolhe
    um bigode, um verso, um gole
    fria, a vida explode

    2.
    meio-dia triste
    até que o calor dá cor
    a tudo que existe

  2. Vinícius Paulo Correa Almeida disse:

    Amo!
    E ainda vão dizer:
    – Há poesia nesse verso?

  3. Deivesson Silva de Jesus disse:

    Uma menina linda.
    Num vestido de verão
    enfeita a rua

  4. Nathália disse:

    Vento triste

    Sopra em lamento

    Àquele que resiste.

  5. Estanislau Gonçalves disse:

    a noite pela picada
    vagas lumens
    deslumbramento

  6. Vinícius Paulo Correa Almeida disse:

    A chuva faz os chás
    Para as vidraças
    Fumega vento

  7. Deivesson Silva de Jesus disse:

    Uma pequena flor.
    formigas trabalhadeiras
    roubam ambrosia

  8. Nathália disse:

    Tão bela lua

    No céu se revela

    Eu, sentinela.

  9. Vinícius Paulo Correa Almeida disse:

    Veja a natureza!
    O acaso teria
    Tamanho senso artístico?

  10. Deivesson Silva de Jesus disse:

    Um vento veloz.
    Uma sakura solitária
    lágrimas rosadas

Deixe seu comentário...





*