Noite de estreia #1 – com Antonio Prata e Gregorio Duvivier

Companhia das Letras e Cine Joia apresentam:

NOITE DE ESTREIA #1

com

Antonio Prata e Gregorio Duvivier

Dia 7 de novembro, às 20 horas, acontece no Cine Joia a Noite de Estreia, primeira edição do novo formato de noite de autógrafos da editora Companhia das Letras, com o lançamento dos livros Nu, de botas, de Antonio Prata, e Ligue os pontos, de Gregorio Duvivier. Após o bate-papo entre os autores e a sessão de autógrafos, acontece uma festa com a discotecagem por conta dos editores da casa.

Os ingressos, no valor de R$ 50,00, já estão à venda pelo site do Cine Joia e dão direito a um livro de cada autor – nas livrarias, a compra dos dois títulos sai por R$ 61,00.

“Em algum momento da vida as pessoas escolhem se vão ser sérias ou engraçadas. Para a nossa sorte, o Gregorio faltou nessa aula, sendo capaz, nestes belos e surpreendentes poemas, de extrair melancolia de um Guaraplus e graça do Big Bang.” — Antonio Prata

“Ler o livro do Antonio Prata me fez rir e chorar e depois rir de novo do ridículo que foi chorar no aeroporto e chorar pelo ridículo que é ficar rindo e chorando no aeroporto e acabar perdendo o voo e pensar: que bom, vou poder rir e chorar mais um pouquinho.” — Gregorio Duvivier

Sobre os autores

Antonio Prata é o cronista de maior destaque de sua geração e um dos maiores do país. Um dos integrantes da edição Os melhores jovens escritores brasileiros, da revista inglesa Granta, Prata escreve semanalmente no jornal Folha de S. Paulo desde 2010.

Gregorio Duvivier é um dos idealizadores do coletivo Porta dos Fundos, em que trabalha como roteirista e ator. Já teve seus poemas publicados na revista piauí e no jornal O Globo e atualmente colabora com a Folha de S. Paulo, assinando uma coluna semanal na Ilustrada

Sobre os livros

Nu, de botas (crônicas)

Em Nu, de botas, Antonio Prata revisita as passagens mais marcantes de sua infância. As memórias são iluminações sobre os primeiros anos de vida do autor, narradas com a precisão e o humor.

As primeiras lembranças no quintal de casa, os amigos da vila, as férias na praia, o divórcio dos pais, o cometa Halley, Bozo e os desenhos animados da tevê, a primeira paixão, o sexo descoberto nas revistas pornográficas – toda a educação sentimental de um paulistano de classe média nascido nos anos 1970 aparece em Nu, de botas.

O que chama a atenção, contudo, é a peculiaridade do olhar. Os textos não são memórias do adulto que olha para trás e revê sua trajetória com nostalgia ou distanciamento. Ao contrário, o autor retrocede ao ponto de vista da criança, que se espanta com o mundo e a ele confere um sentido muito particular – cômico, misterioso, lírico, encantado.

Ligue os pontos — poemas de amor e big bang

Ligue os pontos mostra que, para além da prosa humorística, o tratamento lúdico das palavras pode render poesia de qualidade. Refinada no curso de Letras da PUC do Rio — e elogiada por autoridades como Millôr Fernandes, Paulo Henriques Britto e Ferreira Gullar —, a escrita poética de Duvivier tem foco na importância descomunal dos momentos insignificantes do cotidiano.

Flashes pungentes e irônicos da adolescência — o autor é um expoente da “geração do bug do milênio” —, o mistério da criação, as palavras e suas relações inusitadas, a experiência do amor vivido enfim como gente grande, a transitoriedade de tudo: tendo a geografia sentimental do Rio de Janeiro como pano de fundo, a constelação de poemas de Ligue os pontos revela uma dicção marcadamente individual, que flerta, contudo, com o melhor da tradição carioca nonchalante, e extrai do dia a dia compartilhado imagens de desconcertante beleza.

Serviço:

Quinta-feira, 07 de novembro
Abertura da bilheteria: 18h / Abertura da casa: 19h / Horário do talk-show: 20h
Valores: R$ 50,00 – O ingresso dá direito a um exemplar de Nu, de botas e Ligue os pontos

Cine Joia – www.cinejoia.tv/ingressos

Praça Carlos Gomes, 82 – Liberdade
Telefone: 3231.3705 / 3101-1305
Cartões de crédito e débito: Visa, Mastercard, Diners, Elo e American Express
Possui área de fumantes e acesso a deficientes
Classificação: 14 anos. Só será permitida a entrada de pessoas com menos de 14 anos se estiverem acompanhadas dos responsáveis.
Chapelaria: R$ 5,00
Serviço de vallet: R$ 25,00

O Cine Joia respeita a lotação máxima determinada por lei.