Caixa de Sapato Bilionária

Por Érico Assis


E se…? foi, sem dúvida, uma das maiores surpresas que já recebi como proposta de tradução. E depois ainda teve surpresa em cima de surpresa.

Na hora em que André Conti me mandou o PDF do livro, eu não tive noção do que era — apesar de já estar com o original na minha lista de pré-compras. As pré-vendas, aliás, foram o que fizeram o livro sair a foguete aqui e no resto do mundo. Já tinham massas de gente pré-comprando o original no início deste ano, apesar do lançamento em setembro nos EUA.

Quem conhece um pouco de quadrinho deveria ficar exultante. Randall Munroe já era mini-celebridade, merecidamente, por conta da xkcd. Embora eu não seja seguidor devoto, fico embasbacado com os experimentos dele (escrevi sobre aqui e aqui) e acompanhei o What If? nos primeiros dias. Aí, nos dias em que eu estava fechando a tradução, meu pai me perguntou se eu tinha assistido um vídeo do TED no qual o palestrante fala do que aconteceria se alguém rebatesse uma bola de beisebol arremessada à velocidade da luz. Se meu pai pergunta sobre o Randall Munroe, tem alguma coisa acontecendo.

O lançamento do livro nos EUA foi há poucos dias. Neste momento, ele está na lista de livros mais vendidos da Amazon e do New York Times. E Se…? Respostas científicas para perguntas absurdas sai em outubro pela Companhia das Letras. Procure a capinha verde e compre. Sim, só em outubro, desculpe.

Texto publicado originalmente em A Pilha.

Leia abaixo mais uma pergunta do site What If? traduzida por Érico Assis.

* * *

Qual seria a maneira mais cara de encher uma caixa de sapatos tamanho 42 (por ex., com cartões MicroSD de 64 GB carregados com música digital comprada?)? – Rick Lewis

Uma caixa de sapatos cheia de coisas valiosas bateria nos US$ 2 bilhões. O mais incrível é que isto vale para diversas possibilidades de conteúdo.


Mais o valor da caixa.

Cartões MicroSD são uma boa ideia. As músicas do iTunes custam mais ou menos US$ 1 cada, e cartões MicroSD têm capacidade aproximada de 420 terabytes por litro. Uma caixa de sapatos masculinos tamanho 42 tem uns 10 a 15 litros, dependendo da marca e do tipo de sapato, de forma que você consegue armazenar 1,5 bilhões de músicas de 4 MB (mais ou menos um dólar cada). (Isso dá umas 20 vezes o número de músicas que se encontra hoje na loja da iTunes, então você vai ter que comprar algumas músicas mais de uma vez.)

Softwares caros, como o Adobe®©TM Photoshop®©TM CS®TM 5TM têm uma proporção custo/megabyte um pouquinho maior, já que ele é vendido a centenas de dólares e ocupa centenas de megabytes. Ou ocupava, até que a Adobe mudou para a nuvem.

Quando se entra em preço de software, dá para puxar o “custo” das coisas que entram na caixa de sapato o quanto você quiser a partir de aquisições in-app infinitas. E embora o personagem que você vá montar no RPG provavelmente represente o gasto de tanto dinheiro, vai ser difícil lhe dizer de cara séria que seu personagem não vale um trilhão de dólares.

— Meus compatriotas: gostaria de anunciar um aumento repentino de US$ 2 trilhões na nossa dívida interna. Mudando totalmente de assunto, vejam só quantas espadas meu personagem tem!
(Na real bateu no teto de 2.147.483.648 espadas, mas gastei o outro trilhão porque fiquei torcendo que revisassem o sistema.)

Por isso, vamos pensar em objetos de verdade.

Tem o ouro, que é óbvio. Treze litros de ouro valem hoje mais ou menos US$ 10 milhões. Platina é um pouco mais cara e dá US$ 13 milhões/caixa de sapatos¹. Seria 10 vezes o valor de uma caixa de sapatos cheia de notas de US$ 100. Por outro lado, uma caixa de sapatos cheia de ouro teria o peso de um potrinho.

Existem metais mais caros. Um grama de plutônio puro, por exemplo, custaria uns US$ 5 mil. Melhor ainda: plutônio é mais denso que ouro, então daria para você colocar quase 300 quilos de plutônio numa caixa de sapato.

Antes de você gastar US$ 3 bilhões em plutônio, observe o seguinte: a massa crítica do plutônio fica por volta dos 10 quilos. Então, embora dê para colocar 300 quilos numa caixa de sapato, você só ia conseguir fazer isso bem rapidinho.


Ou seja, provavelmente você não vai achar comprador. Ou, se você se dispor a encher a caixa de sapatos em horário e local combinados, é PROVÁVEL que encontre comprador.

Diamantes de alta qualidade são caros, mas é difícil ter noção do preço exato porque essa indústria toda nasceu de um veio porque o mercado de pedras preciosas é complicado. Tem um site que diz que um diamante impecável de 600 mg (3 quilates) vale mais de US$ 300 mil. Então, uma caixa de sapatos cheia de diamantes perfeitos valeria até US$ 20 bilhões. Só que eu acho mais razoável falar em US$ 1 ou 2 bilhões.

— Hmm. Qual seria a forma mais eficiente de acomodar diamantes com lapidação estilo brilhante e tamanho uniforme?
— Te vejo daqui a 12 horas.
(Quase não resisti a pesquisar problemas+empacotamento+insolúveis no Google.)

Tem muitas drogas ilegais cujo peso vale mais que ouro. O preço da cocaína varia bastante, mas em muitos mercados fica na faixa dos US$ 100/grama². Ouro, atualmente, vale metade disso. Contudo, a cocaína é muito menos densa que o ouro³, então uma caixa de sapatos cheia de cocaína valeria menos que uma cheia de ouro.

Cocaína não é a droga mais cara segundo o critério do peso. O LSD — provavelmente a substância de consumo mais amplo que é vendida ao consumidor às microgramas — custa mais ou menos mil vezes mais que cocaína, considerando o peso. Uma caixa de sapatos cheia de LSD puro valeria uns US$ 2,5 bilhões.

Algumas drogas de farmácia podem sair tão caras quanto o LSD. A dose única de brentuximab vedotina (Adcetris) pode chegar a US$ 13.500, o que — para o paciente médio — eleva o valor da caixa de sapatos à mesma faixa dos US$ 2 bilhões de LSD, plutônio e cartões MicroSD. Existem outras drogas ainda mais caras.

Mas, obviamente, você pode colocar sapatos na caixa de sapatos.


Doido. (Ah, acho que se você não usar os sapatos quando estiverem dentro da caixa, aí tudo bem.)

Os sapatos que Judy Garland usou em O Mágico de Oz foram leiloados a US$ 666 mil e — diferente de tudo que consideramos acima — em algum momento já deve ter estado dentro de uma caixa de sapatos.

Se você quer mesmo encher uma caixa de sapatos com uma quantidade de dinheiro arbitrariamente descomunal, é só pedir ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos para fazer uma moeda de platina de um trilhão de dólares.

Mas se você se dispõe a apoiar-se na autoridade legal do nosso sistema monetário para incutir valores em qualquer objeto inanimado…

Em inglês existem umas discordâncias sobre a grafia “check” ou “cheque”. Mas todo mundo concorda que o melhor vai ser quando a gente abolir essa palavra de vez.

… é só você fazer um cheque.

* * *

1 – Que infelizmente ainda não é uma unidade do SI.

2 – Meu histórico de pesquisa depois de investigar preços de drogas provavelmente me botaria na lista de suspeitos de tudo que é governo, se eu já não estivesse nelas por todas as outras coisas que pesquisei para o E Se…?.

3 – Mas peraí: qual é a densidade da cocaína? Como sempre, os fóruns de discussão do Straight Dope já realizaram esta investigação; neste thread, eles consultaram o CRC Handbook of Chemistry and Physics e o Merck Index, depois desistiram e resolveram que deve ser por volta de 1 kg/L, como é o caso da maioria das substâncias orgânicas. Descobriram, por outro lado, ponto de ebulição e a solubilidade da cocaína em azeite.

* * * * *

Érico Assis é jornalista, professor universitário e tradutor. Do selo Quadrinhos na Cia., ele já traduziu RetalhosHabibi, de Craig Thompson, Umbigo sem fundo, de Dash Shaw, e os três volumes de Scott Pilgrim contra o mundo, de Bryan Lee O’Malley, entre outros. Ele contribui quinzenalmente para o blog com textos sobre histórias em quadrinhos.
Site — Twitter — Outros Quadrinhos