Diálogos no sexto encontro de divulgação escolar

Por Patrícia Osse Kanno


Uma das atividades mais importantes e divertidas do Departamento de Educação é a nossa Convenção de Divulgação Escolar. Nesse evento anual reunimos aproximadamente quarenta participantes de vários estados brasileiros. O encontro ocorre em São Paulo, normalmente no mês de julho ou agosto, e inclui muito trabalho. O divulgador escolar tem como objetivo, como diz o nome, dominar o acervo da Companhia das Letras a fim de entender que livros combinam com que escolas. A ideia final é ser um facilitador, apresentado os livros do nosso catálogo para os professores, para que eles, por sua vez, possam aumentar o leque de leituras com os seus alunos.

A necessidade de fazer este tipo de evento surgiu por conta da distância física entre as pessoas que compõem o grupo de divulgadores, o que torna a comunicação nem sempre eficiente. A boa troca de ideias da editora com os divulgadores é essencial e o encontro tem como primeira meta apresentar os livros recém-lançados e com potencial de adoção. No entanto, o que fomos aprendendo, aos poucos, é que outra das vantagens da convenção é a troca de experiências do dia a dia. De um lado, mesmo estando em regiões diferentes, o comportamento dentro do ambiente escolar é bastante semelhante, principalmente se pensarmos nas maneiras de trabalhar com a leitura. Por outro lado, a diversidade também é muito relevante. Dessa maneira, a troca de experiências acaba por proporcionar a criação de novas posturas por parte dos divulgadores, mas também, para nós, aqui da editora, gera uma infinidade de novas ideias.

O evento tem duração de dois dias e geralmente começa na terça-feira pela manhã e termina na quarta-feira no final do dia. Já a produção do evento é bem mais longa: começa com três meses de antecedência e envolve desde a compra das passagens, reserva de hospedagem e restaurantes, agendamento de táxis até a contratação da equipe para servir café. Mas também inclui decisões de conteúdo, como eleger quais livros serão apresentados, quais os autores que serão convidados para conversar com os divulgadores, a elaboração da programação, ou até mesmo a preparação de uma apostila com o resumo dos livros que serão apresentados.

Nossa proposta, no fundo, é disseminar o conhecimento num evento que não seja exaustivo para ninguém; ao contrário, cada vez mais nós e os divulgadores aguardamos a convenção animados por conta da qualidade e da descontração que reina durante esses dois dias. Para garantir esse ambiente profissional e criativo, distribuímos as diferentes palestras com atividades diversas, que vão desde oficinas até bate-papo com autores. Grandes escritores prestigiaram nossa convenção, trazendo um pouco de suas histórias. Entre eles: Mia Couto, Michel Laub, Isabel Lustosa, Ilan Brenman, Alberto Martins, Socorro Acioli e Reginaldo Prandi. Junto com eles, tentamos manter um clima leve sem que com isso se perca a produtividade. O resultado é que o grupo inteiro fica imerso nos livros e na literatura. Estamos na sexta edição da Convenção e o acúmulo de vivências e a intimidade do grupo cresce a cada ano, e torna cada vez melhores os encontros.

Normalmente, o ponto alto do primeiro dia é o anúncio do passeio cultural, nosso momento de lazer que acontece depois do jantar. Todos suspiram! O passeio reaviva nosso lado infantil, pois para transportar um grupo grande como esses, só mesmo um ônibus de viagem, que traz a lembrança das excursões escolares da infância. A programação cultural representa um momento de descontração, onde os diferentes participantes da convenção podem trocar ideias em grupos menores, de acordo com suas afinidades, ou até retomar amizades feitas em anos anteriores. Um participante de Minas Gerais pode descobrir muitos gostos em comum com outro de Goiânia, assim como outras relações são criadas nesses momentos especiais. Ao longo dessas seis edições, levamos o grupo de divulgadores a espetáculos de ballet, a musicais, para assistir um concerto com a orquestra da OSESP a um show de standup. Nessa ocasião, inclusive, tivemos oportunidade de jantar no Bar Brahma, que fica numa das esquinas mais famosas da cidade: Avenida Ipiranga com a São João, como canta Caetano Veloso.

O período mais intenso para a divulgação escolar é o segundo semestre, quando as escolas planejam o que será lido e trabalhado no ano letivo seguinte. É esperado que os divulgadores tenham agilidade no atendimento e nas indicações para análise e para isso só o conhecimento profundo do conteúdo dos livros pode ajudar e funcionar. Quanto mais o divulgador domina as abordagens e as interpretações presentes nos diversos livros, mais eficiente será o trabalho de divulgação, pois de certa forma ele facilitará o trabalho do professor que está sempre com a agenda lotada entre a elaboração das aulas, reuniões, correções de textos e provas. Quanto mais objetivo for o trabalho do divulgador, melhores serão os resultados em termos de adoções. Começar o segundo semestre com uma convenção bem realizada nos motiva, pois esse é o espaço apropriado para a discussão das nossas rotinas e para o planejamento mais afinado sobre os livros que iremos trabalhar.

Na minha primeira convenção, seis anos atrás, fui incumbida de apresentar alguns dos nossos títulos para o grupo lá reunido. Ao me apresentar estava muito nervosa e meu jargão era: “Calma, estou muito nervosa” e todos riam achando que eu estava brincando. De fato estava, pois suava muito e minha mão permanecia fria. Depois desse tempo todo fui criando coragem e o grupo sempre me incentivando e dizendo que minha apresentação tinha sido boa e que a minha fala realmente agregava algo ao trabalho deles. Hoje, depois de tantos anos, me sinto mais tranquila e posso dizer até que sou sem-vergonha.

* * * * *

Patrícia Osse Kanno é divulgadora escolar no Departamento de Educação da Companhia das Letras desde 2008.

 

5 Comentários

  1. Catarina Neris disse:

    Pati,
    Adorei o texto. A convenção realmente é muito importante para o nosso trabalho divulgação, principalmente para mim que cheguei recentemente. Muito enriquecedor! Fico muito feliz em disseminar no meu trabalho o incentivo a leitura e a educação.
    Apareçam em Salvador.Rs
    Até mais.
    Beijo.

  2. Márcia R. Casaes Duarte disse:

    Patricia, primeiramente agradeço a oportunidade de ter podido estar com vocês, foi tudo muito maravilhoso…anteriormente outras pessoas da Livro Fácil já haviam participado e também gostaram…essa foi a primeira vez que estive na Convenção da Cia das Letras, e posso dizer que fiquei surpresa e honrada por ter a oportunidade de juntar-se ao grupo montado pela sua equipe. Todas as pessoas que estiveram no local, foram essencial…tanto da Cia das Letras, como os convidados em geral, espero ter a oportunidade de estar com vocês no próximo evento. Resumo da Convenção: Capricho, pessoas inteligentes, amigos, alegria… em um laço de harmonia e confraternização… Parabéns a todos vocês

  3. Patricia , voces estao sempre de parabens . Foi maravilhoso novamente .Agora , vamos a luta .

  4. Mariana Mendes disse:

    Pati, pra quem acompanhou de perto fica difícil comentar! O que eu posso dizer apenas é PARABÉNS, pelo texto que é sempre algo trabalhoso e que nos põe em cheque e, também, pela realização da Convenção para a qual a sua dedicação é sempre admirável. Beijocas!

  5. Fernanda Passamai Perez disse:

    Patricia, parabéns pelo trabalho desenvolvido. Ele é muito importante, pois apresenta as novidades e também apóia o nosso trabalho, seja para seleção de acervo como para leitura no clube de leitura.

    Abraço.

Deixe seu comentário...





*