Resultado: Concurso cultural Ilustre e-book O conto da ilha desconhecida, de José Saramago

saramago-vencedor
Ilustração escolhida no concurso.

Temos a honra de anunciar que o vencedor do Concurso cultural “Ilustre o e-book O conto da ilha desconhecida, de José Saramago“, para escolher um ilustrador para a nova edição do e-book, foi Juergen Cannes.

Juergen Cannes, 26 anos, é um ilustrador da cena independente de Porto Alegre. Estudante quase jubilado do curso de Letras-Francês da UFRGS, já atuou como vendedor de livros em sebo, figurinista, jurado de concurso de cachorros, modelo e homem forte na colheita de uma plantação de rosas. Há três anos tem um projeto chamado “Cenas do mundo no fim do pescoço”, que consiste em uma série de retratos dos pequenos dramas de seus personagens: pessoas com excesso de imaginação e pescoços longuíssimos, acompanhadas de monstros floridos e cheios de textura. Já participou de mostras culturais de poesia e literatura, em eventos coletivos com jovens artistas. Seus trabalhos são atualmente postados na página www.facebook.com/sailor.juergen. Abaixo, o vencedor fala um pouco sobre como chegou à ilustração escolhida.

“Se eu soubesse onde mora o rei, com certeza amanhã cedo eu estaria lá, dizendo: cara, você, majestade, me dá um barco.

O conto da ilha desconhecida é maravilhoso. Eu amo a ilha do Saramago. E eu falo “do” Saramago porque gosto imenso da voz dele (que meus olhos fazem escutar) e me sinto próximo e com direito a intimidade. É fabuloso quando algo tão bem humorado e cheio de imagens irresistíveis pode ser tão carregado de significados gigantescos e fundamentais. Fiquei profundamente envolvido com o personagem que se vê rodeado por um mundo que é incapaz de aceitar a clareza com que se mostra o desconhecido. Há uma dependência extrema em se acreditar que se sabe de algo (como se nomes e mapas fizessem realmente sentido de pedra). Foi mágico poder desenhá-lo, o marujo metafísico. Mas eu não sabia, passei dias desenhando o mar (quase ficando cego). Minhas maiores influências imagéticas são Hayao Miyazaki, Abbas Kiarostami e João Cabral de Melo Neto. O comprometimento obsessivo com o feito à mão do incomparável japonês, o sublime uso de recursos do iraniano, e a perfeita edição do homem-cabra são meus pontos cardeias na busca pela beleza. Então desenhei um homem sentado fora de proporção e quis me jogar pela janela. Foram quatro mares desperdiçados. Então, de repente, ele apareceu, com seus lindos cabelos de coqueiro, e trazia um barco na mão.

Eu soube que era ele.

Estou muito feliz explodindo. É realmente surreal e uma honra infinita e dourada ilustrar o trabalho de um homem gênio-montanha-continente-voador.”

A Companhia das Letras agradece a todos que enviaram suas propostas para o concurso.

 

 

 

5 Comentários

  1. Marcia disse:

    Que posso dizer? Sou honrada por esse menino magico, raridade ruiva! Saramago o unico escritor da lingua portuguesa a ganhar o Nobel merece esse menino com um talento a altura do grande mestre. Amo os dois!

  2. parabéns! lindo trabalho. tb participei e achei seu trabalho lindo. parabéns a todos :)

  3. Chiconando disse:

    A descrição me lembrou muito a que eu teria dado ao meu desenho. Parabens, Juergen!
    Seria legal se pudessem exibir os outros trabalhos apresentados em algum lugar.

  4. João Paulo Dias disse:

    Parabéns ao vencedor, Juergem.

    Também concorri e sofri com mares desperdiçados nesta navegação em águas de Saramago. Partamos em busca de nós mesmos.

  5. lúcia carolina disse:

    Esse rapaz é anormalmente talentoso. Uma delícia apreciar os desenhos e os textos dele, toda história que ele conta ou retrata é tão envolvente e benfeita que mal se acredita que vem de um moço jovem, porque parece história que faz parte da natureza. Um prazer ler um livro ilustrado por ele.

Deixe seu comentário...





*