Semana duzentos e trinta e nove

IMG_4850blog

As descobertas — O grande avanço da ciência no século XX, de Alan Lightman (Tradução de George Schlesinger)
Neste livro cativante e lúcido, o cientista e escritor Alan Lightman nos apresenta 24 grandes descobertas científicas do século XX — da teoria da relatividade ao mapeamento da estrutura do DNA — que mudaram radicalmente nossa percepção do mundo e o lugar que ocupamos nele.
Fazem parte da lista nomes como Albert Einstein, Alexander Fleming, Hans Krebs, James Watson, Max Planck, Ernest Rutherford, Niels Bohr, Henrietta Leavitt e Linus Pauling. Com uma perspicácia notável, Lightman mapeia a paisagem intelectual e emocional de cada época, retrata o drama humano da descoberta e explica o significado e o impacto de cada trabalho.

Roth Libertado — O escritor e seus livros, de Claudia Roth Pierpont (Tradução de Carlos Afonso Malferrari)
Philip Roth dispensa apresentações. Desde o início da carreira, Roth produziu parte da melhor literatura do século XX e começo do século XXI. Mesmo assim, não há até o momento produção crítica substantiva sobre seu trabalho. Não havia. Claudia Roth Pierpont traz um relato envolvente, capaz de mergulhar na complexidade do trabalho de Roth e na controvérsia que ele suscitou. O livro não é uma biografia — embora contenha muitos detalhes biográficos —, mas algo mais desafiador: uma tentativa de entender um grande escritor por meio de sua arte. Pierpont, que conhece Roth há muitos anos, recupera histórias e anedotas conhecidas de poucos: fala da vida familiar do escritor, de suas inspirações, dos críticos, percorre o leque completo de sua ficção e ainda se aprofunda em suas amizades com Saul Bellow e John Updike. 

Sejamos todos feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie (Tradução de Christina Baum)
Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDxEuston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações.

Companhia de Bolso

Complô contra a América, de Philip Roth (Tradução de Paulo Henriques Britto)
Philip é um menino como tantos outros, apaixonado por sua coleção de selos. O pai é corretor de seguros, a mãe é dona de casa e o irmão mais velho tem dotes precoces de desenhista. Como toda a população do bairro em que vive, a família Roth é judia, e em 1940 parece não haver melhor lugar no mundo para ser judeu do que os Estados Unidos. Porém, Franklin D. Roosevelt, ao tentar reeleger-se para um terceiro mandato, é derrotado pelo candidato republicano Charles Lindbergh. O famoso aviador, que se tornou herói nacional ao empreender o primeiro voo solitário da América à Europa, é um ardoroso defensor da Alemanha nazista, um homem para quem os Estados Unidos deveriam se defender da “diluição nas raças estrangeiras”. A vida da família Roth — e, potencialmente, o mundo — nunca mais será como antes.

Companhia das Letrinhas

O caixão rastejante e outras assombrações de família, de Angela Lago
Fantasmas que pegam táxi, almas que vão à missa aos domingos, namoradas defuntas… Essas são algumas das personagens que aparecem nos causos de família reunidos neste novo livro de Angela Lago. Narradas com aquele sotaque particular da autora mineira e ilustradas de maneira surpreendente, as histórias de assombração e terror vão, além de assustar os leitores, causar boas risadas — afinal, as almas penadas se metem em cada uma!

Penguin-Companhia

A mulher de trinta anos, de Honoré de Balzac (Tradução de Rosa Freire D’Aguiar)
Antes de Emma Bovary, antes de Anna Kariênina, existiu Julie. Contrariando os conselhos do pai, ela julga-se apaixonada e decide se casar ainda muito jovem com um coronel do exército napoleônico. Em pouquíssimo tempo, descobre-se infeliz no casamento e na maternidade, presa a obrigações que não pretende abandonar. A isso se seguem as paixões por outros homens, e anuncia-se o destino trágico da protagonista. Mas A mulher de trinta anos não é a história particular de Julie, e sim a de alguém em quem convergem as contradições do que representava ser mulher no século XIX e, por extensão, as contradições da própria sociedade moderna.

Paralela

Aprendiz por acaso, de Vikas Swarup (Tradução de Flávia de Yacubian)
Ao sair da loja em seu horário de almoço, Sapna é abordada por Vinay Mohan Acharya, CEO do Grupo ABC, um verdadeiro império de negócios que vale 10 bilhões de dólares. Mal imagina ela que sua vida está a prestes a mudar para sempre. Acharya está procurando um herdeiro para a sua empresa gigantesca, e decidiu que Sapna — essa jovem com olhar determinado — é uma forte candidata para assumir esta posição. Há apenas uma exigência: ela deve passar por sete testes, pensados para medir sua valentia e seu caráter. Mas será que os sete testes são reais ou estaria Acharya apenas jogando um jogo perverso com Sapna?

4 Comentários

  1. admin disse:

    Oi, Pedro!

    No momento não temos previsão de reimpressão do livro, mas ele está disponível em e-book: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=12216 :)

  2. pedro roberto carniel disse:

    O livro A FLOR DA INGLATERRA do George Orwell será reeditado?

  3. admin disse:

    Olá, Guilherme!
    Estamos com planos de publicar o livro, mas ainda não temos nada confirmado. :)

  4. Guilherme disse:

    O livro de contos da Chimamanda será lançado?

Deixe seu comentário...





*