d.h. lawrence

Semana trinta e um

Os lançamentos desta semana foram:

Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift (Tradução de Paulo Henriques Britto)
Em Viagens de Gulliver, polêmica obra-prima do século XVIII que mistura literatura de viagem, aventura e ficção científica, Jonathan Swift expõe o homem, suas instituições, seu apego irracional ao poder e ao ouro, e sua insistência em prolongar a vida. Esta edição foi organizada pelo professor Robert DeMaria Jr., também responsável pelo texto de introdução e pelas notas, e conta com imagens preciosas, como reproduções da folha de rosto e do frontispício da primeira edição da obra-prima de Jonathan Swift, além de mapas das diferentes terras citadas no romance, inestimáveis para a leitura.

O caso Dreyfus, de Louis Begley (Tradução de Laura Teixeira Motta)
Em dezembro de 1894, o capitão Alfred Dreyfus, brilhante oficial de artilharia do exército francês, foi levado à corte marcial por supostamente vender segredos militares ao governo alemão. A peça de acusação contra Dreyfus transbordava de mentiras e de um flagrante antissemitismo por parte do Estado Maior francês. Ao cabo de cinco anos de prisão em regime de solitária na ilha do Diabo, na costa da Guiana Francesa, Dreyfus foi finalmente inocentado e reintegrado ao exército francês. O escritor e advogado Louis Begley traça um perturbador paralelo entre a escabrosa injustiça cometida contra o oficial francês e a situação atual dos prisioneiros de Guantánamo, acusados de terrorismo. Quantos Dreyfus haveria entre eles?

O amante de Lady Chatterley, de D.H. Lawrence (Tradução de Sergio Flaksman)
Poucos meses depois de seu casamento, Constance Chatterley, uma garota criada numa família burguesa e liberal, vê seu marido partir rumo à guerra. O homem que ela recebe de volta está paralisado da cintura para baixo, e eles se recolhem na vasta propriedade rural dos Chatterley. Inteiramente devotado à sua carreira literária e depois aos negócios da família, Clifford vai aos poucos se distanciando da mulher. Isolada, Constance encontra companhia no guarda-caças Oliver Mellors, um ex-soldado que resolveu viver no isolamento após sucessivos fracassos amorosos. Esta edição inclui o texto “A propósito de O amante de lady Chatterley”, em que Lawrence comenta a controvérsia em torno do livro e justifica suas intenções literárias, e ainda uma introdução de Doris Lessing, vencedora do prêmio Nobel de literatura em 2007. Um apêndice e notas explicativas situam o leitor na geografia das Midlands e no vasto contexto social e político no qual a trama está inserida.

50 anos do julgamento de Lady Chatterley

Na terça-feira passada, comemorou-se cinquenta anos do fim do julgamento britânico contra a publicação de O amante de lady Chatterley.

O livro de D.H. Lawrence havia sido proibido na Inglaterra por ser considerado obsceno. A Penguin Books lançou uma edição de O amante de lady Chatterley em 1960, e foi a julgamento para defender a obra. O veredito favorável à Penguin foi conseguido no dia 2 de novembro, após críticos e acadêmicos atestarem pelo mérito literário do livro.

Leia um relato de Peter Stansill sobre o impacto que o livro teve sobre a sociedade britânica, que desafiava a proibição lendo edições pirateadas do clássico de D.H. Lawrence.

O amante de Lady Chatterley será lançado pela Penguin-Companhia das Letras em dezembro.

O Frei, a Santa e outras novidades

Na quarta-feira passada, dia 20, uma plateia lotada pôde ouvir Frei Betto falando sobre O livro da vida, autobiografia de Santa Teresa D’Ávila que o frade dominicano prefaciou. Veja mais algumas fotos do evento no nosso álbum do Picasa.

Enquanto isso, o selo Penguin-Companhia das Letras continua publicando seus clássicos. Ainda esta semana serão lançados Os ensaios, de Montaigne, e Recordações do escrivão Isaías Caminha, de Lima Barreto; e até o final do ano os seguintes títulos farão parte do catálogo: Dez dias que abalaram o mundo, de John Reed, O emblema vermelho da coragem, de Stephan Crane, O amante de lady Chatterley, de D. H. Lawrence, e Os últimos dias de Tolstói, de Liev Tolstói.

Para quem gosta de ler e de conversar sobre literatura, o próximo encontro do Clube de Leitura Penguin-Companhia das Letras será na Saraiva MegaStore do Shopping Pátio Higienópolis, no dia 18 de novembro. O livro discutido será Pelos olhos de Maisie, de Henry James. Veja mais detalhes aqui.