prêmios

Um grande ano

Na semana passada foi divulgado o último resultado entre as premiações literárias de maior relevância  – o Prêmio da Fundação Biblioteca Nacional. 2013 foi um grande ano para a Companhia das Letras e é com orgulho que nós divulgamos um resumo dos prêmios conquistados.

Parabéns aos autores, tradutores, ilustradores e a todos os envolvidos na publicação dos livros premiados!

Prêmio Nobel

Literatura – Alice Munro

Prêmio Portugal Telecom

Categoria Poesia – Sentimental, Eucanaã Ferraz

Prêmio São Paulo de Literatura

Melhor livro do ano – Barba ensopada de sangue, Daniel Galera

Prêmio Jabuti

Categoria Biografia – 1º lugar – Marighella, Mário Magalhães

3º lugar – Getúlio – Do governo provisório à ditadura do Estado Novo (1930-1945), Lira Neto

Categoria Tradução – 1º lugar – Ulysses, por Caetano Waldrigues Galindo

2º lugar – Grandes esperanças, por Paulo Henriques Britto

Categoria Teoria e Crítica literária – 1° lugar – A ficção e o poema, Luiz Costa Lima

Categoria Capa – 3º lugar – Dom Quixote, por Alceu Chiesorin Nunes

Categoria Ilustração – 3º lugar – V.I.S.H.N.U., por Rodrigo Araújo

Categoria Gastronomia – 3º lugar – Cozinha de estar, Rita Lobo

Categoria Romance – 3º lugar – Barba ensopada de sangue, Daniel Galera

Prêmio José Saramago

Os Transparentes, Ondjaki

APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)

Grande prêmio da crítica – Toda poesia, Paulo Leminski

Fundação Biblioteca Nacional

Prêmio Alphonsus de Guimaraens (Poesia) – Dever, Armando Freitas Filho

Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras

Categoria Tradução – Ulysses, por Caetano Waldrigues Galindo

Gourmand Awards

Best TV Rest of the World Cookbook – Cozinha de estar, Rita Lobo

Bienal da Associação dos Designers Gráficos

Categoria Destaque – Dom Quixote, por Alceu Chiesorin Nunes

Mia Couto ganha o Prêmio Camões 2013

O escritor Mia Couto ganhou hoje o Prêmio Camões. Conhecido como a premiação mais importante da língua portuguesa, foi criado em 1989 e já foi concedido a João Cabral de Melo Neto, Pepetela e José Saramago, entre outros.

Mia Couto nasceu na Beira, em Moçambique, em 1955, e é um dos principais escritores africanos, comparado a Gabriel Garcia Márquez, Guimarães Rosa e Jorge Amado. Seu romance Terra sonâmbula foi considerado um dos dez melhores livros africanos do século XX. Em 1999, o autor recebeu o prêmio Vergílio Ferreira pelo conjunto de sua obra e, em 2007 o prêmio União Latina de Literaturas Românicas.

O autor virá ao Brasil no segundo semestre, para a Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Veja abaixo uma breve entrevista de Mia Couto sobre seu romance mais recente, A confissão da leoa.

Livro de Rubens Figueiredo ganha 2º prêmio no ano

Passageiro do fim do dia já tinha ganhado o Prêmio São Paulo de Literatura em agosto, e ontem levou também o 1º lugar do Prêmio Portugal Telecom.

Rubens é tradutor e professor de português e tradução literária. Seu livro narra o percurso de Pedro, que vai de ônibus até a periferia da cidade onde mora. De radinho no ouvido, lendo a intervalos, observando o que se passa dentro e fora do ônibus, o personagem, sem se dar conta, costura suas ideias. Tudo o que pensa, vê e sente mudará sua vida ao final dessa viagem. Veja o trailer abaixo:

Dobradinha da Companhia no Prêmio SP de Literatura

Ontem à noite, no Museu da Língua Portuguesa, foram anunciados os vencedores do Prêmio São Paulo de Literatura. E os dois livros premiados são da Companhia das Letras!

Melhor livro do ano: Passageiro do fim do dia, de Rubens Figueiredo

Melhor livro do ano – Autor estreante: Método prático da guerrilha, de Marcelo Ferroni

211 romances brasileiros concorriam ao prêmio. Os jurados foram Ignácio de Loyola Brandão, Alexandre Martins Fontes, Ruy Altenfelder, Regina Dalcastagnè e Francisco Foot Hardman.

ABL premia Elvira Vigna e Sergio Flaksman

A Academia Brasileira de Letras anunciou ontem os vencedores do Prêmio Machado de Assis de 2011:
.

  • Prêmio Machado de Assis (conjunto da obra) – Carlos Guilherme Mota, historiador, autor de Ideologia da cultura brasileira (1933-1974) e A ideia de Revolução no Brasil e outras ideias, entre outras obras.
  • Ficção – Elvira Vigna, por Nada a dizer (Companhia das Letras).
  • Poesia – Salgado Maranhão, por A cor da palavra (Imago).
  • Ensaio e crítica literária – Ronaldes de Melo e Souza, por Ensaios de poética e hermenêutica (Oficina Raquel).
  • Literatura infantojuvenil – Ferreira Gullar, por Zoologia bizarra (Casa da Palavra).
  • Tradução – Sergio Flaksman, por O amante de Lady Chatterley, de D. H. Lawrence (Penguin-Companhia).
  • História e Ciências Sociais – Maurício de Almeida Abreu, por Geografia Histórica do Rio de Janeiro – 1502-1700 (Instituto Pereira Passos (IPP)/ Editora Andrea Jacobsen).
  • Cinema – Esmir Filho e Ismael Canappele, pelo filme Os famosos e os duendes da morte.
123