susanna clarke

12 livros para o Dia do Orgulho Nerd

Hoje comemoramos o Dia do Orgulho Nerd! A data foi escolhida para o homenagear o dia da première de Star Wars IV e o famoso Dia da Toalha (uma homenagem a Douglas Adams, autor da série O guia do mochileiro das galáxias). Para celebrar o dia dos fãs da cultura nerd/geek, selecionamos algumas leituras que todo nerd vai amar. Confira!

1. Star Wars — Estrelas perdidas, de Claudia Grey

estrelasperdidas

Claro que a nossa primeira indicação só podia ser Star Wars! Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o mesmo sonho: pilotar as naves do Império, cujo poder sobre a galáxia aumentava a cada dia. Durante a adolescência, sua amizade aos poucos se transforma em algo mais, porém suas diferenças políticas afastam seus caminhos: Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos? Star Wars — Estrelas perdidas acompanha  os principais acontecimentos da série desde o surgimento da Rebelião até a queda do Império sob o ponto de vista dessas duas personagens, trazendo, ainda, eventos inéditos que se passam depois do episódio VI, O retorno de Jedi, e pistas sobre o episódio VII, O despertar da Força, que estreou nos cinemas no ano passado. Se você acha pouco, também indicamos os demais livros de Star Wars publicados pela Seguinte.

2. Doctor Who — Cidade da morte, de Douglas Adams e James Goss

douglas

Além de ter criado todo o universo da série O guia do mochileiro das galáxias, Douglas Adams também escreveu o roteiro de alguns episódios da série Doctor Who, no ar há mais de 50 anos. Um deles foi transformado em livro por James Goss em Doctor Who — Cidade da morte, publicado no Brasil pela Suma de Letras. O episódio mais assistido de toda a série narra um dia de folga do Doutor em Paris. Mas, enquanto ele e Romana almoçam em um dos charmosos cafés da cidade, o tempo parece saltar, deslizando alguns segundos para trás. Intrigado, o Doutor não demora a identificar uma rachadura no espaço-tempo. Em outro canto da capital francesa, o conde Scarlioni patrocina perigosas — e caríssimas — experiências com o tempo. Para isso, decide roubar a Mona Lisa e revendê-la. Um plano ousado, ainda mais quando os Senhores do Tempo descobrem que ele tem não apenas uma, mas sete Mona Lisas escondidas no porão: e todas são verdadeiras.Com a ajuda do detetive Duggan, especialista em esmurrar pessoas, o Doutor e sua companion precisam deter os planos do elegante e misterioso conde Scarlioni — e das onze versões dele! —, para que a humanidade tenha chance de sobreviver. A Suma de Letras também publicou a adaptação de outro roteiro de Douglas Adams que nunca chegou a ir para a TV, Doctor Who – Shada

3. Scott Pilgrim contra o mundo, de Bryan Lee O’Malley

scott

Cultuada série em quadrinhos do canadense Bryan Lee O’Malley, Scott Pilgrim contra o mundo utiliza muitas referências a games, mangás, filmes de kung fu e música para contar a saga do jovem Scott Pilgrim na luta contra os ex-namorados malvados de sua nova namorada, Ramona Flowers. Aos vinte e poucos anos, esse canadense levemente excêntrico divide os dias entre o ócio do desemprego voluntário e os ensaios de sua banda de rock, a improvável Sex Bob-Omb. O namoro casto com uma garota mais nova acaba quando ele conhece a americana Ramona, por quem se apaixona perdidamente. Mas junto com ela vem o seu passado, e para viver esse amor, Scott vai ter que derrotar a Liga dos Ex-Namorados do Mal. Cada um dos sete ex-namorados desafiará o herói para uma luta, enquanto ele ainda tenta contornar relacionamentos passados, o vibrante mundo do rock’n’roll canadense e a falta de mobília em sua casa. Scott Pilgrim contra o mundo foi publicado no Brasil pela Quadrinhos na Cia. em três volumes.

4. E se?de Randall Munroe

ese

O que aconteceria se você rebatesse uma bola de beisebol a 90% da velocidade da luz? Qual a velocidade máxima permitida para passar de carro por uma lombada sem morrer? Se os robôs causassem o apocalipse, quanto tempo a humanidade duraria? Essas são algumas das perguntas que Randall Munroe, responde em E se?. Unindo ciência, lógica e muito humor, o autor procura responder as pergunta hipotéticas e absurdas enviadas pelos seus leitores. Randall é o criador das famosas tirinhas do xkcd, quadrinhos que filosofam sobre a vida com muitas referências à ciência.

5. Sete breves lições de físicade Carlo Rovelli

rovelli

Não só de cultura pop vive o nerd, claro. E se você tem alguma dúvida sobre aquela teoria da física ou quer entender melhor como funciona nosso universo, Sete breves lições de física é a escolha certo. Neste pequeno livro, o físico italiano Carlo Rovelli explica em sete breves lições as principais teorias da física moderna, como a teoria geral da relatividade de Einstein, a mecânica quântica, as partículas elementares e os buracos negros. O livro foi best-seller na Itália, com mais de 300 mil exemplares vendidos.

6. Bom de briga, de Paul Pope

bomdebriga

Esse é para a turma dos super-heróis. Os monstros tomaram a cidade de Arcopolis, sequestrando as crianças para seu submundo nefasto e instaurando um reinado de terror. Apenas um homem pode salvar Arcopolis: o vigilante Haggard West, um misto de cientista e super-herói que patrulha as ruas da cidade. Infelizmente, Haggard West está morto. A cidade está desesperada, mas os deuses reagem à altura, enviando o garoto Bom de Briga para salvar o dia e derrotar os monstros. O semideus, que tem apenas doze anos e está tão surpreso quanto a população de Arcopolis, precisará se aliar à filha de Haggard West enquanto descobre seus próprios poderes e se prepara para a batalha final. Bom de Briga, de Paul Pope, apresenta ao fã dos quadrinhos um novo e eletrizante herói.

7. O cerne da matéria, de Rogério Rosenfeld

lhc2

Em O cerne da matéria, o físico brasileiro Rogério Rosenfeld retraça todo o caminho que levou à construção do Large Hadron Collider. Do ponto de vista privilegiado de quem trabalhou como pesquisador no próprio CERN, na Suíça, utilizando dados do LHC para seus estudos, Rosenfeld desvenda a longa batalha política que culminou no maior acelerador de partículas do mundo. Mais que isso, oferece um rico panorama histórico dos avanços científicos atrelados ao LHC, inserindo a descoberta do bóson de Higgs numa narrativa esclarecedora e empolgante sobre as fronteiras da ciência e sobre os homens que ousaram desafiá-las.

8. Jonathan Strange & Mr. Norrell, de Susanna Clarke

strange

Jonathan Strange & Mr. Norrell é uma mistura de ficção com fatos históricos que levou dez anos para ser escrito, baseado em uma extensa pesquisa da autora sobre a história da magia inglesa. Em 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo — até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país. Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender… e essa rixa pode colocar em risco toda a Inglaterra. Jonathan Strange & Mr. Norrell ganhou o Hugo Award, um dos prêmios mais importantes no gênero fantástico, foi indicado ao Man Booker Prize e ganhou uma adaptação para a TV pela BBC.

9. As sete maiores descobertas científicas da história, de David Eliot Brody e Arnold R. Brody

descobertas

Este livro é a aula de ciências que todos gostariam de ter na escola. As revolucionárias leis de Newton, a estrutura do átomo, os princípios da relatividade, a evolução das espécies, os mistérios do Big Bang e da formação do universo, a molécula do DNA e a linguagem da genética: transformando o saber especializado em informação para leigos, os irmãos Brody explicam aqui as mais extraordinárias descobertas científicas e suas relações com o avanço tecnológico vertiginoso dos tempos.

10. Próxima parada: Marte, de Mary Roach

marte

Próxima parada: Marte é um livro para quem ainda sonha em ser astronauta. A exploração do espaço é, de certa forma, uma exploração dos limites humanos e do que, de fato, significa ser humano. De que luxos podemos abrir mão? Por quanto tempo? O que acontece com nosso corpo se ficarmos sem andar por um ano? Nem ter relações sexuais? Para responder a essas perguntas, as agências espaciais criam todo tipo de testes e simulações surpreendentemente bizarras. Com seu humor irônico e sua curiosidade insaciável, Mary Roach nos guia em uma viagem investigativa, provando — sem margem para dúvidas — que é possível ir ao espaço sem sair da Terra.

11. Cósmico, de Frank Cottrell Boyce

cosmico

Liam sempre sentiu como se estivesse dividido entre dois mundos. Principalmente porque ele é um garoto de doze anos que parece ter mais ou menos trinta. Às vezes isso não é tão ruim, como quando o diretor da escola nova acha que ele é um professor ou quando ele consegue convencer um vendedor a deixá-lo fazer um test drive num Porsche sem apresentar a carteira de motorista. Mas na maior parte do tempo é muito frustrante ser uma criança presa num mundo adulto. Então Liam decide agitar um pouco a situação e participar do concurso que vai eleger o melhor pai de todos os tempos — concorrendo como pai, claro. O prêmio é o direito de estar no primeiro foguete que vai levar pessoas comuns para o espaço, em um voo especial para um grupo de crianças e um adulto responsável — no caso, Liam. Não demora muito para que ele e seus novos amigos fiquem presos entre dois mundos novamente — só que dessa vez a 380 mil quilômetros de casa.

12. A guerra dos mundos, de H. G. Wells

guerra

A nova edição com tradução revisada, extras e ilustrações de A guerra dos mundos, de H. G. Wells, ainda não chegou às lojas, mas não podemos deixar de indicar este clássico da ficção científica! Publicado pela primeira vez em 1898, A guerra dos mundos aterrorizou e divertiu muitas gerações de leitores. Esta edição especial contém as ilustrações originais criadas em 1906 por Henrique Alvim Corrêa, brasileiro radicado na Bélgica. Conta também com um prefácio escrito por Braulio Tavares, uma introdução de Brian Aldiss, membro da H. G. Wells Society, e uma entrevista com H. G. Wells e o famoso cineasta Orson Welles — responsável pelo sucesso radiofônico de A guerra dos mundos em 1938 —, que fazem desta a edição definitiva para fãs de Wells. O livro será lançado no dia 3 de junho, mas você já pode reservar o seu na pré-venda.

Vários livros nerds e geeks publicados pelo grupo Companhia das Letras estão em promoção. Consulte a lista e conheça novos títulos! :)

 

Semana duzento e quarenta e quatro

blog1

 

A era da ambição – Em busca da riqueza, da verdade e da fé na nova China, de Evan Osnos (Tradução Berilo Vargas e Christina Baum)
Correspondente em Beijing da revista New Yorker, Evan Osnos morou na China por diversos anos e foi testemunha da revolução econômica e cultural que tomou conta do país nas últimas décadas.
Em A era da ambição, ele descreve o grande conflito em curso: o choque entre a ascensão do indivíduo e a luta do Partido Comunista para permanecer no controle. O autor levanta questões incômodas: por que um governo capaz de livrar milhões de pessoas da pobreza escolheu cercear a liberdade de expressão? Por que milhões de jovens profissionais chineses fazem questão de resistir às influências do Ocidente? Como os chineses das várias camadas sociais estão encontrando sentido para suas vidas depois de duas décadas de busca incessante por riqueza?
Com impressionante verve narrativa e senso atilado de ironia, Osnos acompanha a vida das pessoas comuns e revela como a China atual se tornou um campo de luta renhida entre a ambição e o autoritarismo.

Histórias de fantasma para gente grande, de Aby Warburg (Tradução Lenin Bicudo Bárbara)
Histórias de fantasma para gente grande é uma coletânea de nove textos do historiador da arte alemão Aby Warburg (1866-1929). Os ensaios e palestras foram selecionados pelo sociólogo Leopoldo Waizbort, professor titular na Universidade de São Paulo. São textos produzidos entre 1893 e 1929 e abrangem toda a vida intelectual de Warburg: dos primeiros escritos até o último deles. São textos diversos, concebidos para cumprir requisitos universitários, comunicações em congressos, palestras ou mesmo rascunhos e esboços para uso estritamente pessoal.
A cultura do Renascimento na Itália é o centro de gravitação do pensamento de Warburg. A partir dela, o autor avançou rumo a manifestações culturais da Antiguidade, estudou a Reforma Protestante, passou pelo Humanismo, pesquisou diversos países do Oriente e ainda teve fôlego para os indígenas norte-americanos, a arte do século XIX e até mesmo os selos postais do século XX.

Seguinte

A grande caçada, de Dan Smith (Tradução de Guilherme Miranda)

Num vilarejo remoto na Finlândia, todos os garotos devem passar por um ritual de caça em seu décimo terceiro aniversário, simbolizando a entrada na vida adulta. Agora é a vez de Oskari enfrentar uma noite sozinho na floresta – um desafio bem assustador, considerando que o garoto não é muito forte e o arco de caça cerimonial é grande demais para o seu tamanho.
Durante sua aventura, Oskari testemunha cenas esquisitas pela mata, como a queda de um avião. Tudo começa a fazer sentido quando ele encontra uma criatura estranha no meio dos escombros: o presidente dos Estados Unidos. A aeronave havia sido sabotada por terroristas que empreendiam uma verdadeira caçada a um dos homens mais poderosos do mundo. Será que Oskari terá coragem e inteligência suficientes para salvar o presidente e a si mesmo?

Jonathan Strange & Mr. Norrel, de Susanna Clarke (Tradução de José Antonio Arantes)
Em 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo – até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país.
Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender… e essa rixa pode colocar em risco toda a Inglaterra.

 

 

Livros para ler antes do filme (ou da série) em 2015

Reunimos uma lista com os principais filmes e séries baseados em livros publicados pela Companhia das Letras, Editora Objetiva e seus selos. Confira!

1) Vício inerente, de Thomas Pynchon

  • Filme: Vício inerente, dirigido por Paul Thomas Anderson e estrelado por Joaquim Phoenix, Josh Brolin, Owen Wilson, Benicio Del Toro, Catherine Waterston e Reese Whiterspoon.
  • Estreia: 19 de fevereiro
  • Sinopse: Doc Sportello é contratado por uma ex-namorada para investigar o sumiço de um poderoso barão do mercado imobiliário. Esse desaparecimento é parte de uma conspiração maior, que envolve surfistas, traficantes, contrabandistas, policiais corruptos e a temível entidade conhecida como Presa Dourada. O livro marca a volta de Pynchon ao cenário de outros dois romances, Vineland e O leilão do lote 49, ambientado na Califórnia no início dos anos 1970.

2) Dois irmãosde Milton Hatoum

  • Série: Dois irmãos, dirigida por Luiz Fernando de Carvalho e estrelada por Cauã Raymond, Juliana Paes, Antônio Fagundes e Eliane Giardini.
  • Estreia: Segundo semestre de 2015, pela Rede Globo.
  • Sinopse: O livro e a série se passam em Manaus e tem como centro a história de dois irmãos gêmeos — Yaqub e Omar — e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado em busca da identidade de seu pai entre os homens da casa. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança e à paixão desmesurada. Dois irmãos ganhou o Prêmio Jabuti de 2001 de Melhor Romance.

3) Livre, de Cheryl Strayed

  • Filme: Livre, dirigido por Jean-Marc Valleé e estrelado por Reese Whiterspoon, Laura Dern e Gaby Hoffmann. Roteiro de Nick Hornby.
  • Estreia: 15 de janeiro
  • Sinopse: Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da chamada Pacific Crest Trail (PCT) — trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos — sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa. O filme é apontado como um dos favoritos ao Oscar de 2015.

4) Invencível, de Laura Hillenbrand

  • Filme: Invencível, dirigido por Angelina Jolie e estrelado por Jack O’Connell, Domhnall Gleeson e Garrett Hedlund.
  • Estreia: 15 de janeiro
  • Sinopse: Em uma tarde de maio de 1943, um avião da Força Aérea americana caiu no meio do oceano Pacífico e desapareceu, deixando para trás alguns escombros e um rastro de óleo e sangue. Em seguida, na superfície do oceano, apareceu um rosto. Era de um jovem tenente, um dos artilheiros do avião, que se esforçava para chegar a um bote salva-vidas. Assim começou uma das mais impactantes odisseias da Segunda Guerra Mundial. O nome do tenente era Louis Zamperini. Quando criança, foi um rebelde incorrigível. Adolescente, canalizou a rebeldia no atletismo e descobriu um talento que o levou às Olimpíadas de Berlim e à perspectiva de ganhar uma medalha de ouro nos Jogos seguintes. Mas com o início da guerra, Zamperini foi obrigado a desistir de seu sonho.

5) Um holograma para o rei, de Dave Eggers

  • Filme: A hologram for the king, dirigido por Tom Twyker e estrelado por Tom Hanks, Tom Sekerritt e Sarita Choudhury.
  • Estreia: Setembro (EUA – sem previsão de estreia no Brasil)
  • Sinopse: Em uma cidade emergente da Arábia Saudita marcada por uma recente recessão na América, um persistente homem de negócios chamado Alan Clay possui um último recurso para evitar a falência, pagar a faculdade de sua filha e finalmente fazer algo grandioso. O livro será lançado em agosto pela Companhia das Letras.

6) O quarto azul, de Georges Simenon

  • Filme: O quarto azul, dirigido e estrelado por Mathieu Amalric, Léa Drucker e Stéphanie Cléau.
  • Estreia: Sem previsão de estreia no Brasil
  • Sinopse: Um dos “romances duros” de Simenon, que mergulham em atmosferas sombrias e personagens perturbados, O quarto azul conta a história de Tony Falcone e Andrée Despierre, que não se viam desde a infância. Numa noite de setembro, reencontram-se por acaso e tornam-se amantes. Durante onze meses marcam encontros no “Quarto Azul” de um hotel mantido pela irmã de Tony.
    No último encontro, porém, o marido de Andrée, Nicolas, é visto caminhando em direção ao hotel. Bem naquele dia, ela se declarara, sugerindo que abandonem os casamentos e fiquem juntos. Tony consegue fugir antes de ser flagrado — mas, pouco depois, a morte repentina de Nicolas o deixa em uma situação complicada.

7) Brooklyn, de Colm Tóibín

  • Filme: Brooklyn, dirigido por John Crowley e estrelado por Saoirse Ronan, Michael Zegen, Alisha Heng e Mary O’Driscoll. Roteiro de Nick Hornby.
  • Estreia: 26 de janeiro (EUA – sem previsão de estreia no Brasil)
  • Sinopse: No início dos anos 1950, a Irlanda não oferece futuro para jovens como Eilis Lacey. Sem encontrar emprego, ela vive na pequena Enniscorthy com a mãe viúva e a irmã Rose, até que o padre Flood lhe faz uma oferta de trabalho e moradia no Brooklyn, Estados Unidos. Triste e solitária em seu novo mundo, a tímida Eilis estabelece uma rotina de trabalho diurno e estudo noturno na faculdade de contabilidade. No baile semanal da paróquia, conhece um jovem de origem italiana que aos poucos entra em sua vida. Mas quando começa a se sentir mais livre e segura, Eilis é obrigada a voltar, por algumas semanas, para Enniscorthy. E ali ela se vê, mais uma vez, diante de uma escolha muito difícil.

8) No coração do marde Nathaniel Philbrick

  • Filme: No coração do mar, dirigido por Ron Howard e estrelado por Chris Hemsworth, Benjamin Walker e Cillian Murphy.
  • Estreia: 3 de dezembro
  • Sinopse: Livro e filme contam a história real inspirou Herman Melville a escrever Moby Dick. Em 1820, o baleeiro Essex foi atacado por um cachalote enfurecido e afundou rapidamente. Nunca se imaginara que uma baleia pudesse reagir aos pescadores que a perseguiam. O que se seguiu ao naufrágio foi uma longa provação pelas águas do Pacífico: amontoados em três botes, os marujos navegaram durante três meses, experimentando os horrores da inanição e da desidratação, da doença, da loucura e da morte, chegando à prática do canibalismo.

9) Samba, de Delphine Coulin

  • Filme: Dirigido por Eric Toledano e Olivier Nakache e estrelado por Omar Sy, Charlotte Gainsbourg, Tahar Rahim e Izïa Higelin.
  • Estreia: 4 de junho
  • Sinopse: Samba é um imigrante do Senegal que vive há 10 anos na França e, desde então, tem se mantido no novo país às custas de empregos pequenos. Alice, por sua vez, é uma executiva experiente que tem sofrido com estafa devido ao seu trabalho estressante. Enquanto ele faz o possível para conseguir os documentos necessários para arrumar um emprego digno, ela tenta recolocar a saúde e a vida pessoal no trilho, cabendo ao destino determinar se eles estarão juntos nessa busca em comum. O livro será lançado em junho pela Editora Paralela.

 10) A humilhação, de Philip Roth

  • Filme: Dirigido por Barry Levinson e estrelado por Al Pacino, Greta Gerwig e Dianne Wiest.
  • Estreia: 26 de março
  • Sinopse: Aos 65 anos, Simon Axler, um renomado ator de teatro, sobe no palco e constata que não sabe mais atuar. A partir daí, sua vida entra numa espiral de perdas: a mulher vai embora, o público o abandona e seu agente não consegue convencê-lo a retomar o trabalho. Obcecado com a ideia do suicídio, Simon se interna numa clínica psiquiátrica. Simon se envolve numa relação passional com uma mulher mais jovem, homossexual, filha de um casal de atores que ele conheceu na juventude. Nasce daí um desejo erótico avassalador, um consolo para uma vida de privação, mas tão arriscado e aberrante que aponta não para o conforto e a gratificação, e sim para um desenlace ainda mais negro e chocante.

11) Jonathan Strange e Mr. Norrell, de Susanna Clarke

  • Série: Direção de Toby Haynes e estrelada por Eddie Marsan, Bertie Carvel e Vincent Franklin.
  • Estreia: Sem previsão de estreia, pela BBC.
  • Sinopse: Mr. Norrell é um senhor recluso que, em 1806, revela ser um mago poderoso. Com fama e poder, ele vai até Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte. Começa então a colocar em prática seu plano secreto de controlar a magia na Inglaterra. Tudo corre bem até que seu discípulo, o arrogante e impetuoso Jonathan Strange, resolve se rebelar contra a visão restrita de Norrell sobre o lugar destinado à magia. Strange decide seguir seu próprio rumo como mago e resgatar os poderes do lendário Rei Corvo, colocando em risco a si próprio, aos que o cercam e a toda a Inglaterra.

12) Deep, down, dark, de Hector Tobar

  • Filme: The 33, dirigido por Patricia Riggen e estrelado por Cote de Pablo, Rodrigo Santoro e Antonio Banderas.
  • Estreia: Previsto para setembro
  • Sinopse: O filme e o livro narram a história dos 33 mineiros que, em 2010, ficaram 69 dias presos a 700 metros de profundidade após a explosão de uma mina de ouro e cobre no Chile. O livro será publicado pela Editora Objetiva em agosto.

 13) Madame Bovary, de Gustave Flaubert

  • Filme: Madame Bovary, dirigido por Sophie Barthes e estrelado por Mia Wasikowska, Rhys Ifans, Ezra Miller e Paul Giamatti.
  • Estreia: Sem previsão de estreia
  • Sinopse: Em um tempo em que as mulheres eram submissas, Emma Bovary encontra nos tolos romances dos livros o antídoto para o tédio conjugal e inaugura uma galeria de famosas esposas adúlteras atormentadas na literatura. Em busca de maiores emoções através de aventuras extraconjugais, Flaubert narra o gradual declínio da vida de Emma.