tatiana belinky

Semana cento e setenta e quatro

Os lançamentos desta semana são:

Todos nós adorávamos caubóis, de Carol Bensimon
Cora e Julia não se falam há alguns anos. A intensa relação do tempo da faculdade acabou de uma maneira estranha, com a partida repentina de Julia para Montreal. Cora, pouco depois, matricula-se em um curso de moda em Paris. Em uma noite de inverno do hemisfério norte, as duas retomam contato e decidem se reencontrar em sua terra natal, o extremo sul do Brasil, para enfim realizarem uma viagem de carro há muito planejada. Nas colônias italianas da serra, na paisagem desolada do pampa, em uma cidade-fantasma no coração do Rio Grande do Sul, o convívio das duas garotas vai se enredando a seu passado em comum e seus conflitos particulares: enquanto Cora precisa lidar com o fato de que seu pai, casado com uma mulher muito mais jovem, vai ter um segundo filho, Julia anda às voltas com um ex-namorado americano e um trauma de infância. Todos nós adorávamos caubóis é uma road novel de um tipo peculiar; as personagens vagam como forasteiras na própria terra onde nasceram, tentando compreender sua identidade.

O continente, vols. 1 e 2 (O tempo e o vento, parte 1), de Erico Verissimo
O Continente abre a mais famosa saga da literatura brasileira, O tempo e o vento. A trilogia — formada por O ContinenteO retratoO arquipélago — percorre um século e meio da história do Rio Grande do Sul e do Brasil, acompanhando a formação da família Terra Cambará. Num constante ir e vir entre o passado — as Missões, a fundação do povoado de Santa Fé — e o tempo do Sobrado sitiado pelas forças federalistas, em 1895, desfilam personagens fascinantes, eternamente vivos na imaginação dos leitores de Erico Verissimo: o enigmático Pedro Missioneiro, a corajosa Ana Terra, o intrépido e sedutor Capitão Rodrigo, a tenaz Bibiana.

Ripley debaixo d’água, de Patricia Highsmith (Tradução de Isa Mara Lando)
Tom Ripley viveu um período de calmaria e refinamento, desfrutando os ganhos de sua vocação de falsário. Até que uma expedição pelos canais de Fontainebleau descobre um corpo no leito de um rio. A pesca do cadáver ameaça comprometer Ripley. O ardiloso personagem terá de interromper suas férias em Tânger, no Marrocos. Ele viaja a Londres, onde irá encontrar uma dupla de marchands que, assim como ele, tem pouco interesse na volta de certo passado sanguinolento. Mais uma vez somos convidados a compactuar com os planos incomuns de Tom Ripley. Nessa aventura, o leitor é seduzido por uma trama amoral e, enredado por uma narrativa eletrizante, saberá reconhecer a inteligência traiçoeira deste herói de caráter duvidoso e elegância inabalável.

Ser criança, de Tatiana Belinky (Ilustrações de Leda Catunda)
Ser criança no Brasil não é muito diferente do que ser criança na Rússia. É isso que nos conta Tatiana Belinky, que veio de Riga com dez anos de idade e por aqui virou uma referência na literatura infantojuvenil. Jogar bola de gude, pular corda, brincar na chuva — neste longo poema Tatiana fala tudo o que significa, para ela, ser criança, e de quebra nos dá uma grande lição de vida. Ilustrado com obras da artista Leda Catunda feitas especialmente para este livro, Ser criança é também uma homenagem para essa grande escritora, que, além de conhecer profundamente a alma infantil, foi uma eterna menina.

Editora Seguinte

Lições de amor (Garota <3 Garoto, vol. 4), de Ali Cronin (Tradução de Rita Sussekind)
Ashley ama Dylan. Ollie ama Sarah. Jack ama Hannah. Mas e Donna? A atriz da turma nunca viveu uma história de amor fora dos palcos. Só entregou seu coração uma única vez, e acabou muito machucada. Então, quando seu professor particular lindo e atencioso se apaixona por ela, Donna se vê num impasse. Será que ela irá superar seus medos e dar mais uma chance ao amor? Acompanhe o emocionante último ano na escola de quatro garotas e três garotos.