victoria aveyard

Semana duzentos e oitenta e quatro

Um passo atrás, Henning Mankell (Tradução de Cristina Baum)
Da série protagonizada pelo adorado inspetor Kurt Wallander, que deu fama a Henning Mankell, autor sueco com mais de 40 milhões de exemplares vendidos no mundo e intitulado “rei do crime” pela revista The Economist. Suécia, solstício de verão. Três amigos se encontram numa reserva natural fantasiados com trajes do século XVIII para celebrar a noite mais longa do ano. O que não sabem é que estão sendo observados. Cada um deles acaba assassinado com um único tiro. Quando um dos mais confiáveis colegas de Kurt Wallander – alguém com quem ele contava para resolver o caso – também aparece morto, o inspetor logo desconfia de uma relação entre os dois crimes. Recuperando-se da morte de seu pai e obrigado a encarar o declínio da própria saúde, Wallander tenta desvendar os planos do assassino. Desesperado para encontrá-lo antes que ele ataque outra vez, o inspetor, no entanto, sempre parece estar um passo atrás.

Alfaguara

Bonita avenue, Peter Buwalda (Tradução de Cassio de Arantes Leite)
Siem Sigerius é o adorado reitor de uma universidade holandesa, conhecido como intelectual carismático, professor genial, marido amoroso e pai dedicado. Por trás desta impecável imagem pública, no entanto, ele esconde não só um passado duvidoso, como uma personalidade instável. Ávido consumidor de pornografia on-line, Siem subitamente se dá conta de que sua porn star preferida é muito parecida com Joni, sua enteada. Assim começa uma série de incidentes e revelações que aos poucos corroem o cotidiano perfeito de Siem. Neste impactante romance, best-seller vencedor de quatro prêmios literários na Holanda, Peter Buwalda mostra como as menores mudanças do destino podem alterar a vida de cada um de nós.

Seguinte

Espada de vidro (A rainha vermelha #2), Victoria Aveyard (Tradução de Cristian Clemente)
O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

Paralela

Xeque-mate da Rainha, Elizabeth Fremantle (Tradução de Maria Alice Stock)
Viúva aos 31, Katherine Parr se apaixona por Thomas Seymour e espera finalmente se casar por amor. Em vez disso, é obrigada a encarar o mais difícil casamento de todos: Henrique VIII, famoso por mandar guilhotinar duas de suas esposas anteriores. Katherine faz de tudo para escapar desse homem doente e egoísta, mas ninguém pode recusar uma proposta do rei. Com a ajuda de sua fiel serva Dot, ela navega a perigosa corte inglesa, repleta de amizades traiçoeiras e interesses velados. Em meio a tudo isso, Katherine continua a acreditar no amor. Ela será capaz de sobreviver?

Portfolio -Penguin

Obrigado pelo feedback, Sheila Heen e Douglas Stone (Tradução de Renata Guerra)
Sabemos que o feedback é essencial para o desenvolvimento profissional e para manter as relações saudáveis, mas nós o tememos e frequentemente o rejeitamos. Queremos aprender e crescer, mas também buscamos ser aceitos e respeitados. Obrigado pelo feedback aborda essa tensão diretamente. Douglas Stone e Sheila Heen argumentam que, embora o mundo dos negócios gaste bilhões de dólares todo ano ensinando às pessoas como dar feedback de modo mais efetivo, estamos operando no polo errado: o mais inteligente é educar os receptores – tanto no trabalho quanto nas relações pessoais. São eles, afinal, que interpretam o que estão ouvindo e decidem se e como mudar. Obrigado pelo feedback oferece as ferramentas para identificar gatilhos que bloqueiam o aprendizado; dar sentido até mesmo a feedbacks inexatos e mal transmitidos; descobrir como seu comportamento afeta os outros; estabelecer limites para críticas implacáveis ou destrutivas e recuperar o equilíbrio e a perspectiva mesmo nas conversas mais difíceis. De maneira bem-humorada e lúcida, os autores nos ensinam a aceitar com interesse e leveza a enxurrada de comentários, avaliações e conselhos não solicitados e nos ajudam a aprender efetivamente – não só com um instrutor afetuoso ou um mentor adorado, mas com qualquer pessoa. Este livro está destinado a se tornar um clássico no mundo da liderança, do comportamento organizacional e da educação.

 

Semana duzentos e oitenta

Como curar um fanático, Amós Oz (Tradução de Paulo Geiger)
O romancista Amós Oz cresceu na Jerusalém dividida pela guerra, testemunhando em primeira mão as consequências perniciosas do fanatismo. Em dois ensaios concisos e poderosos, o autor oferece uma visão única sobre a natureza do extremismo e propõe uma aproximação respeitosa e ponderada para solucionar o conflito entre Israel e Palestina. Ao final do livro há ainda uma contextualização ampla envolvendo a retirada de Israel da Faixa de Gaza, a morte de Yasser Arafat e a Guerra do Iraque. A brilhante clareza desses ensaios, ao lado do senso de humor único do autor para iluminar questões graves, confere novo fôlego a esse antigo debate. Oz argumenta que o conflito entre Israel e Palestina não é uma guerra entre religiões, culturas ou mesmo tradições, mas, acima de tudo, uma disputa por território  e ela não será resolvida com maior compreensão, apenas com um doloroso compromisso.

Ponto de fuga, Ana Maria Machado
Ponto de fuga, fruto da participação de Ana Maria Machado em eventos literários, reúne treze ensaios que mostram por que a escritora se tornou uma referência na literatura brasileira. No prefácio escrito especialmente para esta edição, a professora Marisa Lajolo, doutora em teoria literária e literatura comparada pela Universidade de São Paulo, destaca que “a autora acompanha algumas das vertentes mais sugestivas de estudos contemporâneos de leitura: lê-se hoje como se lia antigamente? Leem-se da mesma maneira diferentes tipos de livros? Qualquer leitura vale a pena? De passagem e perseguindo as questões, Ana Maria registra a multiplicação de situações de leitura em que homens e mulheres, crianças e adultos veem-se, hoje, inevitavelmente envolvidos”.

Objetiva

As irmãs Romanov, Helen Rappaport (Tradução de Cássio de Arantes Leite)
Ao longo dos anos, a história da brutal execução das quatro grã-duquesas Romanov turvou nossa impressão a respeito de quem elas realmente foram. Com frequência, são vistas como um belo mas insignificante detalhe na história dos pais, Nicolau e Alexandra, o último casal imperial da Rússia. A imagem que prevalece é a de que eram jovens adoráveis e donas de uma vida invejável, mas a verdade é bem diferente.

Outros Cantos, Maria Valéria Rezende
Numa travessia de ônibus pela noite, Maria, uma mulher que dedicou a vida à educação de base, entrelaça passado e presente para recompor uma longa jornada que nem mesmo a distância do tempo pode romper. Em uma escrita fluida, conhecemos personagens cativantes de diversos lugares do mundo e memórias que desfiam uma série de impossíveis amores, dos quais Maria guarda lembranças escondidas numa “caixinha dos patuás posta em sossego lá no fundo do baú”.

Seguinte

Coroa cruel, Victoria Aveyard (Tradução de Cristian Clemente)
Duas mulheres – uma vermelha e uma prateada contam sua história e revelam seus segredos. Em “Canção da rainha”, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal  tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte. Já em “Cicatrizes de aço”, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta – e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho. O livro traz, ainda, um mapa de Norta e um trecho exclusivo de Espada de vidro, o segundo volume da série A Rainha Vermelha que chega às livrarias em fevereiro.

Semana duzentos e cinquenta e cinco

 

blog2
Nora Webster, de Colm Tóibin (Tradução de Rubens Figueiredo)
Ambientado na Irlanda, este romance apresenta a formidável Nora Webster. Viúva aos quarenta anos, com quatro filhos e pouco dinheiro, Nora perdeu o amor de sua vida, Maurice, o homem que a resgatou do mundo acanhado em que foi criada. E agora ela teme ser arrastada de volta para esse universo. Ferida, determinada, inclinada à discrição numa comunidade onde todos querem saber da vida de todos, Nora afunda na própria dor e fecha os olhos ao sofrimento dos filhos. Mas ainda assim ela tem momentos de impressionante empatia e bondade, e, quando volta a cantar, depois de décadas, encontra um consolo, uma causa, um porto seguro – ela mesma. Nora Webster é uma obra-prima de construção de personagem e ponto máximo na obra de um escritor no auge de sua carreira.

Herege, de Ayaan Hirsi Ali (Tradução de Laura Teixeira Motta e Jussara Pinto Simões)
Ayaan Hirsi Ali, autora do best-seller Infiel, faz nesse livro um apelo poderoso por uma reforma do islamismo, como único modo de acabar com o terrorismo, as guerras sectárias e a repressão contra mulheres e minorias. Desafiando com coragem os jihadistas, ela identifica as cinco mudanças que precisam ser feitas na religião islâmica para que muçulmanos abandonem os dogmas que os prendem ao século VII. Segundo Ali, “o islã não é uma religião de paz”; o Ocidente deve apoiar os reformistas muçulmanos e não tolerar os extremistas. Concluído logo depois do ataque ao Charlie Hebdo e num momento em que milhares de pessoas ainda são mortas em nome de Alá, o livro oferece uma resposta a um dos mais graves problemas do mundo hoje.

Seguinte

A rainha vermelha, de Victoria Aveyard (Tradução de Cristian Clemente)
O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

Fontanar

Filosofia de bem-viver – como mudar a vida sem mudar de vida, de Lúcia Barros e Márcia de Luca
É raro encontrar pessoas que estejam satisfeitas com a própria vida; estamos sempre em busca de felicidade e realizações, mas o que geralmente encontramos são cobranças, estresse e muita correria. Filosofia de bem viver apresenta mudanças pequenas, mas consistentes, que trazem saúde e bem estar. As sugestões vão desde uma alimentação mais adequada, até exercícios físicos, respiratórios e massagens. A partir dos princípios do Ayurveda, a tradicional medicina indiana e o mais antigo sistema de cura do mundo, Márcia De Luca e Lúcia Barros irão ajudar a direcionar seu esforço no sentido de conquistar seus objetivos, ter disciplina e dedicação e dar tempo ao tempo – permitindo uma vida muito mais saudável e equilibrada, física e mentalmente.

Penguin-Companhia

O primo Basílio, de Eça de Queirós
Durante uma viagem prolongada de seu marido, Luísa se deixa seduzir por Basílio, um primo seu que voltava a Portugal depois de uma temporada no Brasil. Imprudentes e indiscretos, os amantes acabam flagrados por Juliana, a empregada da casa, que passa a chantagear a patroa. Com o anúncio da iminente volta do marido, está armado o cenário para um caso exemplar de decadência do estilo de vida pequeno-burguês, com seus preconceitos e moralismos, seus tipos parasitários, suas relações amesquinhadas e seu frágil equilíbrio. Esta edição de O primo Basílio traz textos introdutórios inéditos de Lilian Jacoto, professora de literatura portuguesa da Universidade de São Paulo, e do escritor e crítico literário Silviano Santiago.

Paralela

After Vol.3 – depois do desencontro, de Anna Todd (Tradução de Alexandre Boide e Carolina Caires Coelho)
Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin – com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu charme de bad boy – seria o único capaz de fazê-la se esquecer das dificuldades, mas até ele se vira contra Tessa quando descobre o segredo que ela vem guardando. Se este casal intenso e apaixonado já vivia por um fio antes, agora os obstáculos são maiores do que nunca. Depois do desencontro, essa história de amor sobreviverá?

Quem eu? – Uma avó. Um neto. Uma lição de vida, de Fernando Aguzzoli
Em 2013, Fernando Aguzzoli abriu mão do emprego e dos estudos para cuidar de sua avó, Nilva, diagnosticada com Alzheimer. Da convivência dos dois surgiram momentos divertidíssimos, histórias e confidências que o neto resolveu compartilhar em uma página criada no Facebook. Alimentada diariamente por Fernando com posts e vídeos, a página comoveu centenas de leitores e conquistou milhares de fãs. Quem, eu? chega agora em forma de livro, uma reunião de todos os momentos vividos entre os dois, além de entrevistas com profissionais para ajudar outras famílias que enfrentam esse mesmo obstáculo. Uma história real e uma lição de vida, que promete muitas risadas e momentos emocionantes.

Esperança – Dez anos de cativeiro: um relato de superação em Cleveland, de Amanda Berry e Gina DeJesus e Mary Jordan/ Kevin Sullivan (Tradução de Guilherme Miranda)
Ariel Castro, um motorista de ônibus escolar, enganou Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight para que entrassem em sua casa, onde as manteve acorrentadas por anos. Ao longo da década seguinte, as garotas sofreram abusos sexuais e psicológicos e foram ameaçadas de morte.
Em Esperança, Amanda Berry e Gina DeJesus descrevem uma história de tormenta inimaginável com base em suas memórias e no diário mantido por Amanda. Com a ajuda dos premiados repórteres Mary Jordan e Kevin Sullivan, elas narram a história completa por trás das manchetes – incluindo detalhes nunca antes revelados sobre a vida e motivações de Castro -; um relato assombroso, mas inspirador, de duas mulheres cuja coragem, inocência e fé permitiram que sobrevivessem e voltassem para suas famílias.

Meu passado me condena, de Tati Bernardi
Meu passado me condena foi sucesso no cinema (mais de 3,5 milhões de espectadores) e no teatro (mais de cem mil pessoas) e agora, em forma de livro, traz de volta Fábio e Miá em histórias inéditas, marcadas pela sinceridade desconcertante costumeira. Enquanto chocam um ao outro, o leitor se diverte com este livro que reúne ainda os melhores momentos dos dois na peça. Tudo isso fruto do texto inteligente, bem-humorado e cheio de personalidade de Tati Bernardi.