Links da semana

Sugata Mitra, professor indiano que inspirou Vikas Swarup a escrever Sua resposta vale um bilhão, perguntou a um grupo de crianças indianas para que elas gostariam de usar o Skype — e elas responderam que gostariam de ver avós britânicas lendo contos de fadas.

Em artigo do The Guardian, Laura Miller fala sobre o impacto do mundo digital na literatura. Sérgio Rodrigues, do Todoprosa, aproveitou para fazer comentários sobre o tema.

No Meia Palavra, a Taize resenhou Vergonha, de Salman Rushdie, o Luciano comentou Vida, jogo e morte de Lul Mazrek, de Ismail Kadaré, e a Liv falou sobre Meu primeiro livro de contos de fadas, de Mary Hoffman. A equipe também entrevistou Caetano W. Galindo, responsável pela nova tradução de Ulysses que a Penguin-Companhia lançará ano que vem.

Como preparação para as Olimpíadas de 2012, que acontecerão em Londres, o Globe Theater vai apresentar as 38 peças de Shakespeare em diversas línguas, como italiano, cantonês e urdu.

O Marcelo, do blog Pato macho, resenhou O caso Dreyfus, de Louis Begley. O Rafael, do blog O Espanador, recomendou A pista de gelo, de Roberto Bolaño.

Os habitantes de uma cidade britânica resolveram protestar contra a decisão de fechar a biblioteca local esvaziando todo o seu acervo — durante uma semana, todos retiraram o máximo de exemplares possível até que não restasse um único livro.

Marcelo Semer, do Terra Magazine, resenhou Operação Massacre, de Rodolfo Walsh. Carlos André Moreira, do Mundo Livro, falou sobre Bordados, de Marjane Satrapi.

No El País, Umberto Eco e Javier Marías conversam sobre literatura, internet e liberdade de expressão, e Antonio Muñoz Molina lista 20 coisas que aprendeu durante sua carreira de escritor.

A Andreia, do blog Mar de Histórias, fez um post sobre os 20 anos de sucesso de O mundo de Sofia, de Jostein Gaarder.

Um artigo do New York Times fala sobre as gafes e os desentendimentos causados pelo autocorretor de texto dos celulares.

A Carol escreveu em seu blog sobre Os homens que não amavam as mulheres, de Stieg Larsson. A Amanda, do blog The Sun Sets, resenhou Desvarios no Brooklyn, de Paul Auster.

Almir de Freitas, do Não me culpem pelo aspecto sinistro, fez alguns gráficos com estatísticas sobre as várias menções a bebidas nos contos de John Cheever. O Gabriel resenhou Só garotos, de Patti Smith, para o site Scream & Yell.

Daniel Galera e André Conti trocarão cartas por dois meses no Blog do IMS.

Em um rap que ficou famoso no YouTube, Julian Smith avisa: “nunca me interrompa quando eu estiver lendo um livro”.