Links da semana


Foto da biblioteca Holland House, em Londres, após um bombardeio alemão em 1940.

Depois de PersépolisFrango com ameixas também virou filme — e concorre no Festival de Veneza deste ano.

No 9º jogo do Campeonato Gaúcho de LiteraturaO gato diz adeus, de Michel Laub, enfrentou Pegasus, de Rosane Inês da Silva.

A Gisele, do blog Kids Indoors, falou sobre Água sim e aproveitou para brincar com os filhos de monotipia, técnica usada nas ilustrações do livro.

Veja no blog Livros e Afins 30 mandamentos do leitor, do escritor e do crítico.

A equipe do Meia Palavra resenhou os seguintes livros: Monsieur Pain (Roberto Bolaño), A menina do capuz vermelho e outras histórias de dar medo (Angela Carter), Boemia literária e revolução (Robert Darnton), A lentidão (Milan Kundera), Bolha de luzes (João Inácio Padilha), A saga dos Marx (Juan Goytisolo), Eu servi o Rei da Inglaterra (Bohumil Hrabal), A outra volta do parafuso (Henry James), e Um artista da fome/A construção (Franz Kafka).

No blog Os Espanadores, a Juliana resenhou A história do amor, de Nicole Krauss, e a Amanda falou sobre O museu da inocência, de Orhan Pamuk. Cassionei Petry falou sobre Uma história da leitura, de Alberto Manguel, na Gazeta do Sul.

Foram divulgados dois cartazes alternativos para o filme Corações sujos. O filme, baseado no livro de Fernando Morais, estreia em novembro.

Em entrevista à Folha, Alex Ross disse que o público rejeita a música clássica por medos infundados.

No blog Mais 1 Livro, o Diego falou sobre O silêncio do túmulo, de Arnaldur Indridason, e o João Paulo resenhou O mundo se despedaça, de Chinua Achebe.

O Guardian falou sobre a reação dos autores de romances policiais nórdicos ao atentado ocorrido na Noruega.

Kelvin Falcão Klein falou sobre Monsieur Pain, de Roberto Bolaño. Lielson, do Universo HQ, resenhou a adaptação para os quadrinhos de A divina comédia de Dante.

O Sabático fez uma entrevista especial com Luiz Schwarcz sobre os 25 anos da Companhia das Letras.

O Walter, do blog PsychoComics, falou sobre PersépolisBordados, de Marjane Satrapi. A Iris, do blog Literalmente falando, recomendou O silêncio do túmulo, de Arnaldur Indridason.

José Mário Silva, do blog Bibliotecário de Babel, visitou o quarto de Fernando Pessoa.

No podcast da semana passada, a equipe do Pipoca e Nanquim recomendou Três sombras, de Cyril Pedrosa, e O chinês americano, de Gene Luen Yang.

Depois dos autores ingleses, Josélia Aguiar mostra agora casas de escritores americanos.

O Arthur, do bog O leitor comum, leu Associação judaica de polícia, de Michael Chabon. Rody Cáceres falou em seu blog sobre Mãos de cavalo, de Daniel Galera.

O Museu Lasar Segall abriga até outubro a exposição Além da Biblioteca, que reúne obras que encontram sua configuração ideal no livro, evidenciando dois aspectos deste objeto: sua forma e seu conteúdo funcional.