Semana duzentos e setenta e quatro

 

A realidade devia ser proibida, Maria Clara Drummond
Os dilemas e as pressões sociais de Eva podem se parecer com os de qualquer garota da elite. Para quem vê de fora, sua vida se dá entre o restaurante chique e a festa com DJ francês regada a MDMA.  No entanto, tudo que é óbvio sobre Eva será desconstruído pela autora Maria Clara Drummond. Como o ator consciente da farsa encenada, a jovem colocará em evidência cada parte dessas engrenagens sociais.

Galveias, José Luis Peixoto
Pequena aldeia no Alentejo, interior de Portugal, Galveias é onde nasceu José Luís Peixoto. A partir de suas memórias de infância, o autor constrói neste romance o universo de um lugarejo quase parado no tempo, que subitamente se vê diante de um imenso mistério. Com grandes histórias e um elenco de personagens admiráveis, ele traça um retrato da vida rural portuguesa no início dos anos 1980, que vivia então um embate entre a tradição e a inevitável chegada da modernidade, em um momento economicamente difícil para o país. Um livro essencial para compreender a identidade lusitana no mundo contemporâneo.

Poesia antipoesia antropofagia & cia, de Augusto de Campos
Edição revista e ampliada pelo autor volta às livrarias, com a seção & cia., incluindo textos publicados desde então. Os objetos de análise são Ernani Rosas, Oswald de Andrade (novos textos), Sousândrade, Décio Pignatari, Cyro Pimentel, Erthos Albino de Souza e Waldemar Cordeiro, além de reflexões sobre as perspectivas oferecidas à poesia concreta pelas novas tecnologias.

Comando e controle, Eric Schlosser (Tradução  de Laura Teixeira Motta)
Comando e controle explora um dilema existente desde as origens da era nuclear: como desenvolver armas de destruição em massa sem ser destruído por elas?
Escrita com a agilidade de um thriller, esta reportagem de fôlego traz os detalhes sobre o acidente com um míssil nuclear ocorrido nos Estados Unidos em 1980, abarcando uma perspectiva histórica de mais de cinquenta anos. O livro acompanha a trajetória de pessoas comuns. Pilotos de bombardeiros, engenheiros, tripulações e funcionários do governo que arriscaram a vida para evitar um holocausto nuclear.

Companhia das Letrinhas

Charlie Brown não desiste nunca, Charlie M. Schulz (Tradução de André Conti)
Charlie Brown não é capaz de rebater uma bola de beisebol nem de empinar pipa sem que ela seja engolida pela Árvore Comedora de Pipas. Mas ele também não é capaz de desistir de algo que já começou. Então, quando uma certa Garotinha Ruiva se muda para a sua rua, ele decide conquistá-la de qualquer maneira – mesmo que isso signifique participar do concurso de talentos da escola ou entrar numa competição de dança. Será que dessa vez vai dar certo? Todos estão torcendo por Charlie Brown!